Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Consulta veterinária domiciliar é tendência no segmento pet

Ferramentas dão suporte a este tipo de atendimento
Por Equipe Cães&Gatos
Por Equipe Cães&Gatos

Entregas, serviços e trabalho em domicílio ganharam destaque no período pandêmico que vivenciamos recentemente. Porém, alguns serviços que já eram comuns foram fortalecidos e devem ganhar ainda mais espaço em 2024. É o caso do atendimento veterinário domiciliar, como preveem executivos do segmento.

- PUBLICIDADE -

“Atualmente, a grande maioria dos pets é tratada como membro da família, recebe maior cuidado com a saúde física e tem suas necessidades emocionais compreendidas. No serviço domiciliar, o médico-veterinário acaba desempenhando o papel de ‘médico de família’, avaliando a saúde do animal de forma holística, o ambiente em que ele vive e a rotina familiar. Tudo isso sem que o pet sofra com o estresse de sair do seu lar e trazendo conveniência ao tutor”, explica o head Latam e diretor-Geral da VetFamily no Brasil, Henry Berger.

Entre as principais vantagens dessa tendência em atendimento, de acordo com o executivo, está o bem estar animal. O atendimento domiciliar é, muitas vezes, a única alternativa para consulta de felinos, cães de grande porte, pets pouco sociáveis ou muito medrosos, lares com muitos pets e animais com necessidades especiais.

Sair do seu ambiente já é um fator de estresse para boa parte desses animais, além do manejo de um pet com dificuldades de locomoção, com dor ou que é mais agressivo e precisa usar focinheira. O trajeto de carro, a recepção de um consultório com outros animais e o ambiente diferente causam estresse que pode, inclusive, comprometer ainda mais a saúde ou alterar sinais vitais momentaneamente, interferindo na avaliação do médico-veterinário.  

O atendimento domiciliar é, muitas vezes, a única alternativa para consulta de felinos (Foto: divulgação)

O atendimento domiciliar também permite um olhar aprofundado na prevenção de doenças e de condições crônicas que poderiam acometer os pets caso não fossem acompanhados de forma tão próxima. Adicionalmente, o médico-veterinário também consegue analisar aspectos do ambiente em que vive o pet, os quais poderiam interferir na sua saúde, como espaço para atividade física e mental, tipos de piso da residência que podem impactar na locomoção do pet, personalidade dos outros animais da casa, por exemplo.

Além disso, os profissionais também já podem contar com equipamentos diagnósticos portáteis de alta qualidade para complementar a avaliação dos pacientes, como aparelhos de ultrassonografia, hematologia, uroanálise e outros, proporcionando maior conforto e qualidade assistencial para os animais.

Outra possibilidade é o tutor complementar o tratamento do seu animal com diversas especialidades médicas como fisioterapia, geriatria, pediatria, entre outros, e optar por um tratamento holístico do pet, como a Medicina Integrativa (acupuntura, quiropraxia, fitoterapia, etc).

Economia de tempo e custos com deslocamento são fatores relevantes para os tutores, sobretudo nas grandes cidades. Para lares com mais de um animal é possível coordenar os atendimentos preventivos para todos em uma única consulta. Já para animais com dificuldade de locomoção ou em tratamento prolongado é uma alternativa para que possa receber os cuidados em casa.

Além disso, o conceito de saúde única, que reconhece a interdependência entre a saúde humana, animal e ambiental vem ganhando cada vez mais espaço e relevância, especialmente por fazer da prevenção o caminho para evitar zoonoses e proporcionar mais saúde e segurança para todos. No contexto do atendimento domiciliar, o médico-veterinário tem a vantagem de poder avaliar o ambiente em que o animal vive e explicar de forma mais aprofundada os impactos da saúde e dos cuidados preventivos com o animal na saúde de toda a família e da comunidade.

Mesmo com tantas vantagens, o atendimento presencial é necessário em diversas situações. “A consulta domiciliar é uma grande facilitadora, porém a saúde do animal deve ser colocada em primeiro lugar no momento da escolha. Clínicas e hospitais veterinários contam com equipes qualificadas e tomam medidas para atendimentos diferenciados. Cabe ao tutor avaliar a melhor opção. Além disso, exames mais complexos, cirurgias e internações não devem ser postergadas, sem falar em emergências, quando o tempo para a intervenção é primordial”, alerta Berger, reforçando que os médicos-veterinários volantes costumam indicar estabelecimentos parceiros para estes casos.

Para os médicos-veterinários, a tendência do atendimento domiciliar tem também suas vantagens, como maior fidelização da clientela e oportunidade de oferecer mais qualidade assistencial. Porém, existem os desafios: gestão da carteira de clientes, canais de comunicação efetivos com os clientes, organização de prontuários e histórico dos pacientes, gestão financeira e de atendimento e acesso à indústria, a distribuidores e às instituições financeiras.

Fonte: Vet Family Brasil, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Cuidados com pele e pelagem dos gatos vão além da escovação

Música relaxa e reduz estresse de pets

Dez raças que todo amante de gatos precisa conhecer

Compartilhe este artigo agora no