in

DESAFIOS DA INTERNET APRESENTAM RISCOS À SAÚDE DOS ANIMAIS

Entre eles, a “brincadeira da farinha” traz danos oculares e respiratórios

Cláudia Guimarães, em casa

[email protected]

Durante todo o período de quarentena, que ainda se estende na maioria das cidades do Brasil, o tédio tomou conta de muitas pessoas. Assim, se iniciou a busca por atividades que pudessem distrair a mente em meio a todo o caos. No entanto, alguns tutores começaram a inserir seus animais de uma maneira errada em determinadas “brincadeiras”, como foi o caso do “challenge da farinha”.

O médico veterinário, mestrando em Ciências Médicas, pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), Jean Carlos dos Santos da Luz, comenta que este desafio surgiu em redes sociais, como o Instagram e TikTok, e, rapidamente, viralizou, tendo diversos vídeos pela internet. “De início, a brincadeira envolveu somente seres humanos e, logo, começaram a surgir alguns vídeos com animais. Apesar de tal desafio ter surgido como forma de diversão, ele traz consigo diversos riscos à saúde do participante exposto à farinha. Mesmo os humanos, capazes de comunicar e limitar a brincadeira quando sentirem algum desconforto, correm riscos, o que é agravado nos casos dos animais, seres com comunicação verbal limitada. Portanto, não recomendo tal desafio para ninguém”, alerta.

Farinha pode gerar tosses, espirros e inflamações maisgraves, como rinite e sinusite (Foto: reprodução/vídeo)

Diversão que vira maus-tratos. Segundo o profissional, o pet, ao ser exposto em tal desafio, corre riscos de desenvolver uma série de graves problemas respiratórios e oculares, inclusive dermatológicos, mas em menor grau. “A farinha é composta de partículas muito pequenas e, quando em suspensão no ar, pode ser facilmente inalada ou aspirada pela boca e/ou nariz do animal, podendo entrar em regiões importantes do trato respiratório, como seios nasais, faringe e pulmão”, explica. Como consequência, no sistema respiratório, a farinha pode gerar desde tosses e espirros e, até mesmo, inflamações mais graves, como rinite, sinusite, faringite e pneumonite, por exemplo, devido à presença desta substância estranha nestas regiões.

Da mesma forma, nos olhos, a farinha pode causar coceira de forma imediata e conjuntivite. Além disso, caso o animal coce os olhos para aliviar tal irritação, corre-se o risco de perfurar a córnea com suas unhas. Em casos mais graves, o animal pode perder a visão do olho afetado”, destaca.

Diante disso, na visão do veterinário, o “desafio da farinha” pode, sim, ser legalmente definido como maus-tratos: “De acordo com a resolução nº 1236, de 26 de outubro de 2018, do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), em seu artigo 2, inciso segundo, define-se maus-tratos  como ‘qualquer ato, direto ou indireto, comissivo ou omissivo, que intencionalmente ou por negligência, imperícia ou imprudência provoque dor ou sofrimento desnecessários aos animais’ ou, até mesmo, como crueldade, quando realizado de forma continuada, de acordo com o inciso terceiro que define crueldade como ‘qualquer ato intencional que provoque dor ou sofrimento desnecessários nos animais, bem como intencionalmente impetrar maus-tratos continuamente aos animais’. E, de acordo com a lei Nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 (Lei dos Crimes Ambientais; Lei da Natureza; Lei dos Crimes contra o Meio Ambiente), artigo 32, ‘praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa’. Sendo, portanto, tal ato passível de julgamento penal”, aponta.

Saúde e diversão do animal deve ser as únicas coisaslevadas em consideração na hora da brincadeira(Foto: reprodução)

Divertindo, de verdade. Para não correr o risco de maltratar nenhum animal, seja em dias de isolamento social ou na busca por atividades, seja quando for, Da Luz cita outro desafio que também viralizou na internet e que não faz mal nenhum a animais saudáveis: o desafio do papel higiênico, onde os tutores formam uma barreira com rolos de papel e testam a habilidade de seus pets, que devem pular sem derrubar nenhum rolo. “Este desafio pode ser feito tranquilamente com animais saudáveis, em ambientes planos, ásperos e livres de objetos, de forma a evitar quaisquer acidentes e escorregões do animal. É sempre bom lembrar que o desafio serve como um passatempo divertido e que os limites do cão ou do gato devem ser respeitados”, frisa.

Por isso, os tutores devem ter atenção! De acordo com o veterinário, é de suma importância sempre levar em consideração a saúde do animal. “Não recomendo brincadeiras, como a dos rolos de papel higiênico, a animais cardiopatas, isto é, com algum problema cardíaco, e também não deve ser proposta a animais com problemas ortopédicos e nem mesmo a pets com anatomias especiais, como no caso das raças caninas Dachshund ou Basset Hound. Por terem suas colunas naturalmente mais alongadas, estes podem sofrer lesões ao realizarem os pulos que esse desafio propõe”, reforça.

Outro desafio da internet que pode ser feito com os pets, como citado pelo profissional, é o “snoot dog challange” ou “desafio do cão bisbilhoteiro”, que consiste em uma brincadeira simples e divertida: basta, somente, fazer um círculo ou um coração com as mãos e chamar o animal até você e, curiosamente, o pet vai colocar o focinho dentro do círculo. “Outra brincadeira bem conhecida é a de esconder um objeto, normalmente uma bolinha ou um petisco, debaixo de um copo opaco e embaralhar tal copo entre outros iguais, tudo em frente aos olhos atentos do animal, de forma que, quando o tutor parar de mover os copos, ele encontre o objeto desejado”, descreve.

Na visão do profissional, vale lembrar que, devido à necessidade do isolamento social por conta da pandemia da Covid-19, muitas clínicas veterinárias estão com atendimentos reduzidos, o que pode, até mesmo, impossibilitar alguns atendimentos. “Existem perigos que não valem a pena serem corridos, principalmente, se colocamos a saúde ou a vida de alguém em risco. Por isso, o tutor deve usar a imaginação e inventar novos desafios e maneiras saudáveis de se divertir com seus animais, porque com toda certeza do mundo, ter a companhia um do outro, em todos esses dias, faz com que sejam os melhores dias de suas vidas”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TUTORES DEVEM ESTAR SEMPRE ATENTOS À SAÚDE DIGESTIVA DOS GATOS

REPRODUÇÃO

ESPECIALISTA EM COMPORTAMENTO ANALISA PERFIS DE TUTORES DE GATOS