Cães e gatos logo

Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Dia do vira-lata traz reflexão sobre mitos e cuidados com a saúde desses pets

Alegres, versáteis e cheios de amor para dar, os vira-latas, ou SRDs (Sem Raça Definida), têm as mesmas necessidades nutricionais e de saúde de qualquer animal de raça
Por Equipe Cães&Gatos
vira-lata
Por Equipe Cães&Gatos

Eles são os mais adotados no Brasil, mas, também, os que mais sofrem com o abandono e preconceito. Por isso, neste 31 de julho, Dia do Vira-Lata, mais do que celebrar a vida dos SRDs (Sem Raça Definida), a data também pode ser utilizada para estimular não só a adoção desses cães e gatos, como, também, os cuidados com eles, que são os queridinhos dos brasileiros, afinal, quem não ama um “caramelo”?

Segundo a Radar Pet, os vira-latas são maioria dos animais de companhia brasileiros: entre os cães 42%, e entre os gatos 65%. De acordo com a GAVAA, ONG que atua retirando animais das ruas e encaminhando para adoção, atualmente, 95% dos resgatados são animais SRD e muitos deles enfrentam longas esperas de adoção por serem vira-latas. 

Para a médica-veterinária nutróloga de Guabi Natural, marca Super Premium Natural da BRF Pet, Mayara Andrade, há, ainda, muitos mitos relacionados aos SRDs que precisam ser quebrados para evitar o preconceito e, também, para que esses pets recebam os cuidados necessários. Um dos principais diz respeito à saúde dos vira-latas. “Existe uma ideia de que eles são mais resistentes por serem uma mistura de várias raças. Mas como todo animal, eles precisam de cuidados básicos, como vacinação anual, ambientação adequada, rotina de higiene, prática de atividades físicas e alimentação balanceada e adequada para suas necessidades”, explica.  

A coordenadora da GAVAA, Juliana Valverde, ressalta que ainda existe muito preconceito em relação aos vira-latas, mas a sociedade vem avançando. “Melhoramos muito, mas ainda existe a predileção por animais de raça. Muitas pessoas ainda optam por comprar cães de raça, enquanto muitos vira-latas esperam por anos a adoção. A única forma de quebrarmos esse preconceito é divulgar, e fazer o que a Guabi Natural faz, por exemplo, apoiando a adoção, falando sobre o tema e evidenciando a beleza dos animais SRD”, explica ela, lembrando que Guabi Natural é parceira da ONG há cerca de dois anos e meio, chegando a 60 toneladas de alimentos doados para garantir a nutrição e saúde dos pets que ainda não têm um lar definitivo. 

De acordo com a veterinária, os pets SRDs apresentam, em geral, temperamento alegre, versátil, diverso e cheio de amor para dar (Foto: divulgação)

Como cuidar da saúde e alimentação dos vira-latas 

Ainda, segundo a médica-veterinária nutróloga Mayara Andrade, é importante ressaltar que não há diferenças entre as principais necessidades nutricionais entre cães de raça definida e os sem. “Quando falamos de proteína, gordura, vitaminas e minerais não há diferenças por raças. Dessa forma, uma nutrição adequada ao porte, fase de vida e especificidade é essencial para a promoção de saúde e longevidade de qualquer pet. Lembrando que escolher um alimento com teores adequados de nutrientes essenciais e ingredientes funcionais, sem adição de corantes e aromas artificiais, além de ser conservado com antioxidantes naturais contribui para a saúde geral dos animais e até para o aumento da expectativa de vida deles”, ressalta.  

De acordo com a veterinária, os pets SRDs apresentam, em geral, temperamento alegre, versátil, diverso e cheio de amor para dar. “Eles são assim conhecidos por se tratar de uma mistura de raças e é justamente esse fato que faz dele um pet único. Por conta da variedade dos SRDs, o temperamento dos vira-latas também é diversificado, mas de modo geral eles são bastante espertos, carinhosos, brincalhões, obedientes e parceiros, com uma capacidade imensa de se adaptar a diversos ambientes e situações”, explica Mayara. 

“Podemos dizer que os animais SRD reúnem o melhor de todas as raças em um só cãozinho ou gatinho”, concorda Juliana. “Adotar um vira lata é quebrar um ciclo de preconceito histórico, é dar um lar digno e respeito a animais que são historicamente vítimas e ressignificar o conceito dos padrões estéticos de beleza”, completa.  

Hoje, a ONG GAVAA conta com 300 animais que são alimentados com Guabi Natural. Essa é a capacidade máxima da instituição, que luta para que os animais encontrem um lar definitivo. Mais informações estão disponíveis no site da GAVAA.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinária comenta como minimizar estresse de pets diante de mudanças

Conheça os desafios ao empreender na Medicina Veterinária

Reabilitação de pinguins exige dedicação de veterinários

Compartilhe este artigo agora no