in

Dia Internacional do SRD: Veterinário fala sobre as características únicas dos pets

A data busca conscientizar sobre os milhares de cães e gatos sem raça definida que estão em busca de um lar

Em 31 de julho é comemorado o Dia Internacional do SRD, que busca conscientizar sobre os milhares de cães e gatos sem raça definida que estão em busca de um lar. Segundo o Instituto QualiBest, os cães SRD são predominantes em 40% dos lares, já os gatos chegam a atingir o índice de 66%. 

gato srd
Os cães SRD são predominantes em 40% dos lares, já os gatos chegam a atingir o índice de 66% (Foto: Reprodução)

E quem tem um SRD para chamar de seu pode confirmar: eles conquistam cada dia mais os humanos, pois são uma excelente companhia para quem deseja conviver com um pet fascinante, divertido e muito carinhoso. 

Os animais sem raça definida têm características únicas, que variam de indivíduo para indivíduo: tamanho, cor, temperamento, entre outros fatores. Tudo isso está relacionado à mistura de raças que pode existir em sua genética. 

“Quem está interessado em ter um cão ou gato SRD em seu lar, deve ter em mente que é um compromisso para toda a vida. Os animais sentem dor, medo, saudade, alegria e tristeza, são parte da família e precisam de amor e cuidados”, afirma o médico-veterinário e supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet, Flavio Silva.  

3 curiosidades sobre os pets SRD 

Os SRD são únicos 

Ainda que os famosos “vira-latas caramelos” sejam frequentes pelo País, diferentemente dos cães de raça, dois pets sem raça definida nunca serão iguais. Os SRD têm em sua genética várias características comportamentais ou físicas. Por isso é tão comum encontrarmos animais de diferentes portes, cores e temperamentos. 

Eles podem ser classificados em categorias 

Alguns consideram que os cães SRD podem ser divididos em quatro categorias: mestiços, com traços característicos de uma ou duas raças; híbridos, uma mistura de duas raças puras; funcionais, cruzamento realizado para um propósito específico e genérico, impossível definir a raça a qual descendem.  

Cães e gatos SRD não podem comer qualquer coisa 

Assim como qualquer outro animal, o SRD não deve ser alimentado com refeições para humanos. As necessidades alimentares de cães e gatos são diferentes das pessoas e eles precisam de um alimento completo e balanceado para suprir sua demanda de proteínas, gorduras, vitaminas e minerais. Além disso, muitos dos ingredientes utilizados para humanos podem ser tóxicos ao animal, como o alho e a cebola. 

Dicas para quem quer adotar um SRD 

Adotar um cão ou gato SRD possibilita oferecer cuidados que ele talvez nunca tenha recebido até então, como abrigo, alimentação adequada, acompanhamento veterinário e, principalmente, muito carinho e amor. 

Para descobrir se o SRD é o pet certo para o estilo de vida do tutor e a dinâmica do lar, basta acessar o MatchPet PremieRpet e responder a perguntas sobre o espaço disponível para o pet, preferência de atividades, se há outros animais compartilhando o mesmo ambiente, entre outros detalhes que são muitos importantes para promover uma convivência feliz e saudável. Com base nas respostas, a plataforma promove o “match” ideal para cada tutor. 

A plataforma também direciona o futuro tutor às ONGs parceiras do Instituto PremieRpet, que oferecem bem-estar e qualidade de vida para todos os cães e gatos em busca de um lar cheio de amor. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinários explicam os tipos de técnicas anestésicas para animais de companhia

Pesquisadores visam novas ferramentas de diagnóstico para câncer de mama em cães

Setor pet brasileiro cria 2,83 milhões de empregos e ultrapassa 285 mil empresas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

gripe canina

Gripe canina pode acometer cães de todas idades e raças e trata-se de uma doença contagiosa

coelhos

Médico-veterinário fala sobre comportamento dos coelhos e como cuidar desses animais