in

Dieta para vira-latas também deve levar em consideração prescrições veterinárias

Médica-veterinária afirma: é mito ideia de que grupo pode ingerir “qualquer coisa”

Ao se pensar em Brasil, é inegável o apresso de boa parte da população por cães sem raça definida (SRD), os vira-latas. Contudo, grupo é rodeado de mitos que precisam ser comentados.

De acordo com médica-veterinária Livia Romeiro, do Vet Quality Centro Veterinário 24h, vale ressaltar que, os animais pertencentes ao grupo são aqueles provenientes da mistura de raças em seu código genético e que isso independe se o pai ou a mãe venham de linhagens puras, mas sim de raças diferentes.

“O fato é que a maioria dos cachorros vira-latas já vêm de misturas de raças e portes há muitas décadas”, destaca a profissional, reforçando que qualquer animal de origem desconhecida e/ou não venha de cruzamento de cães da mesma raça é classificado de tal maneira.

Perante os mitos, Livia pontua dois bem comuns: que eles vivem mais e que podem se alimentar de quaisquer coisas. “A alimentação dos animais deve ser balanceada sempre, independentemente de ter ou não uma raça. A melhor forma de descobrir qual a dieta adequada é, sem dúvida, é por meio de uma conversa com o médico-veterinário”, explica.

Sobre o fato deles viverem mais, a veterinária é enfática ao pontuar que não existem dados estatísticos que comprovem o achismo e que, a ideia, se dá por conta da seleção natural dos animais que sobrevivem nas ruas. 

“Ou seja, os mais fortes, que conseguem viver por mais tempo nas ruas, acabam passando essa característica para os seus filhotes e assim esse traço se perpetua. Portanto, diante de todos esses fatos, uma coisa podemos afirmar rapidamente: os cuidados com o seu cão, como levá-lo sempre a uma ao veterinário, dar a alimentação adequada, amor e carinho é que vão determinar seu tempo e qualidade de vida”, finaliza a profissional.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Medicina Veterinária Militar possibilita crescimento pessoal e profissional

Número de animais doadores de sangue está abaixo do necessário para suprir demanda

Pesquisa: CRMV-SP visa identificar a destinação de resíduos na criação e atendimento animal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

anestesia veterinária

Estudo: a anestesia veterinária pode ser um procedimento mais sustentável?

Veterinária indica cuidados preventivos para problemas respiratórios nos pets