Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

DISPNEIA EM GATOS PODE TER DIVERSAS DOENÇAS COMO CAUSA BASE

Por Equipe Cães&Gatos
Por Equipe Cães&Gatos

A dispneia é um sinal clínico que pode ter como causa base inúmeras doenças diferentes, desde neoplasia à crise asmática. Trata-se do comprometimento respiratório severo, que faz com que o animal apresente dificuldade para respirar, gerando ansiedade e desconforto. 

De acordo com a médica-veterinária, mestre em Ciências Veterinárias e membro da American Association of Feline Practicioners (AAFP), Victoria Pereira, uma das causas mais comuns da dispneia em gatos é a efusão pleural, que não é uma doença em si, mas um sinal de doenças variadas. “Sendo a sua causa mais comum as neoplasias torácicas primárias ou metastáticas e tendo o linfoma mediastinal como a causa mais comum e que ocorre frequentemente em gatos positivos para leucemia felina”, diz. 

Outras razões comuns de efusão em gatos são a peritonite infecciosa felina (PIF), a cardiomiopatia hipertrófica, o quilotórax idiopático e o hemotórax relacionado a traumas e coagulopatias, segundo ela. “Além disso, qualquer doença que cause hipoproteinemia pode causar efusão: como as nefropatias, insuficiência hepática e enteropatias. Não podendo esquecer de outra causa efusão importante: o piotorax, causado por liquido séptico, normalmente relacionado a brigas com mordeduras, perfuração de objetos contaminados ou ainda uma infecção sistêmica. Por fim, a última causa é pneumotórax, que está associado a traumas”, explica Victoria. 

Segundo Victoria, os primeiros sinais da dispneia são inespecíficos, como letargia, anorexia e perda de peso. O animal também pode ter sintomas relacionados à doença de base, por exemplo, no caso de uma crise asmática, apresentar tosse frequente. “Enquanto que, nos casos mais graves, o pet apresenta taquipneia, respiração oral, cianose em palato, posição ortopneica e, se não for atendido e estabilizado rapidamente, pode ir ao óbito”. 

Leia a reportagem completa na edição nº 246 da C&G VF. Acesse aqui

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Compartilhe este artigo agora no