Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Inovação e Mercado

Programa de Pós-Graduação em Conservação da Fauna da UFSCar celebra 10 anos

Por Equipe Cães&Gatos
zoológico
Por Equipe Cães&Gatos

Imagine um curso de mestrado profissional em que parte das disciplinas é realizada, diretamente, no espaço de um zoológico modelo. Esse é um dos diferenciais do Programa de Pós-Graduação em Conservação da Fauna (PPGCFau), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que está completando 10 anos. Para celebrar a data, o Programa realiza, nos dias 29 e 30 de setembro, em ambiente virtual, o X Workshop do PPGCFau. 

O Programa foi aprovado pelo Conselho Universitário (ConsUni) da UFSCar no dia 14 de dezembro de 2012. A primeira turma iniciou as aulas no dia 1º de abril de 2013. Para o professor Vlamir José Rocha, atual vice-coordenador do PPGCFau, um dos pontos de forte atração do Programa é a parceria com a Fundação Zoológico de São Paulo (FZSP), na qual parte das disciplinas é realizada diretamente nas instalações do zoológico em modo de imersão com muitas práticas. Além disso, ao longo de todo esse tempo, o Programa concedeu bolsas aos alunos sem vínculo empregatício. “Outro ponto é o fato de ser mestrado profissional, ou seja, mais direto para a atuação dos egressos que saem para o mercado de trabalho, gratuito, numa Universidade de renome, que tem no título a Conservação da Fauna”, complementa Rocha. 

O Programa tem procura por alunos de Biologia e Veterinária, mas é aberto para alunos com outras formações que queiram desenvolver seus trabalhos na temática Conservação da Fauna
(Foto: reprodução)

O PPGCFau já coleciona 80 dissertações defendidas. “Vários alunos conseguiram empregos no País e no exterior após passarem pelo Programa e outros que já estavam no mercado de trabalho conseguiram ascensão em suas carreiras por ocasião do mestrado”, avalia o professor. Ele relata que muitos egressos estão atuando em cargos de execução/administração em zoológicos, empresas prestadoras de serviços ambientais, ONGs ambientais, analistas no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); parte dos egressos atua, ainda, em cargos de gestão de unidades de conservação do Estado de São Paulo e alguns seguem carreira acadêmica atuando nas universidades.

“Nosso Programa tem a procura, principalmente, por alunos de Biologia e Medicina Veterinária, mas é aberto para alunos com outras formações que queiram desenvolver seus trabalhos na temática Conservação da Fauna, como, por exemplo, formados em Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal e Direito”, conta o vice-coordenador. 

Em média, o PPGCFau oferece de 10 a 14 vagas por ano, divididas em duas entradas: uma de ampla concorrência voltada normalmente a recém-formados e outra exclusiva para quem já está no mercado de trabalho e quer aprofundar seus conhecimentos na temática de Conservação da Fauna. Atualmente o Programa conta com 16 docentes permanentes e cinco docentes colaboradores.

Para Vlamir Rocha, os workshops anuais também fortalecem o Programa. “Neles, reunimos todos os alunos e orientadores em um encontro para apresentações de seus trabalhos e possíveis ajustes, uma vez que todos os projetos passam por uma banca de especialistas que avaliam os trabalhos apresentados”, ressalta Rocha. O evento é restrito a alunos e professores do Programa.

Para saber mais sobre as atividades do PPGCFau, acesse o site do Programa.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinários comentam sobre área que teve título de especialista aprovado, recentemente, pelo CFMV

Veterinário atua como voluntário em casa que acolhe pessoas LGBTQIA+ e seus pets

Projeto Cannabis nas Universidades é criado por profissionais da Veterinária

Compartilhe este artigo agora no