Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Entenda quantas vezes ao dia o pet deve comer

Alimentação é o fator principal para promover a saúde deles
Por Equipe Cães&Gatos
Por Equipe Cães&Gatos

Oferecer um alimento de qualidade, na quantidade correta, é determinante para que eles tenham uma vida longa e saudável. Mas, quantas vezes ao dia os pets devem comer? Em quais horários? Eles devem acompanhar a rotina das refeições da família? O alimento pode ser colocado uma única vez ao dia no comedouro, para que eles comam quando sentirem fome?

- PUBLICIDADE -

Muitos tutores ainda têm dúvidas com relação a quantas vezes ao dia devem fornecer comida ao seu pet, para que eles fiquem satisfeitos e não demonstram sinais de fome. Para aqueles que compartilham esses questionamentos, a zootecnista Núbia Galiano, que atua na área de treinamentos técnicos da Adimax, explica que, no caso dos cães, a frequência ideal pode variar de acordo com o tipo de alimento, a fase de vida em que ele se encontra, a rotina da família, etc.

“Para os cães adultos, a quantidade diária de alimento deve ser dividida em pelo menos duas refeições, para que não passem muito tempo sem se alimentar. Se a rotina da família permitir, é interessante dividir em três refeições, sendo que para os cães idosos, de três a quatro refeições seria o ideal”, explica Núbia.

Já para os filhotinhos, ela pontua que a quantidade diária de alimento deve ser dividida em, no mínimo, três porções diárias, respeitando assim sua menor capacidade estomacal e favorecendo o aproveitamento do alimento. “Lembrando que oferecer mais refeições ao dia não significa que o animal comerá mais, mas sim que a quantidade total será dividida e ofertada em porções ao longo do dia”, conta. 

Frequência ideal pode variar de acordo com o tipo de alimento, a fase de vida em que ele se encontra, a rotina da família, etc (Foto: divulgação)

A zootecnista ainda destaca outro ponto importante: “Quando os cães consomem uma grande quantidade de alimento de forma muito rápida, especialmente os de grande porte, ficam mais predispostos à chamada torção gástrica, uma enfermidade grave, caracterizada como emergencial”. 

Já os gatos têm hábitos diferentes dos cães e normalmente se alimentam de pequenas porções, diversas vezes ao dia, não sendo comum que eles comam todo o alimento do comedouro de uma única vez. Por isso, a quantidade total diária pode ficar disponível o dia todo. “Mas pode acontecer do gatinho ser glutão e, neste caso, o tutor também deve fracionar a quantidade diária em, no mínimo, três refeições ao longo do dia”, recomenda Núbia.

Outra dica é que o clima quente pode levar a perda de apetite e, nesses casos, o ideal é oferecer o alimento nos horários mais frescos do dia, como nas primeiras horas da manhã e no final da tarde/noite. 

Para saber quanto do alimento deve ser oferecido diariamente ao pet, Núbia orienta: “A quantidade diária deve respeitar a indicação da embalagem, conforme a idade, o porte e nível de atividade física do animal, ou a recomendação do médico-veterinário de confiança. Em caso de dúvidas, o tutor também pode ligar no Serviço de Atendimento ao Cliente do fabricante”. 

Vale destacar ainda que os petiscos, geralmente oferecidos como agrado ou recompensa, também devem seguir a quantidade recomendada na embalagem, para que o animal não receba um excesso de calorias, o que pode levar à obesidade.

O alimento deve ser oferecido aos pets em vasilha sempre limpa, que deve ser lavada com água e sabão, assim como a de água. E se eles não comerem tudo, as sobras devem ser descartadas após 24 horas, se forem de alimentos secos, e 30 minutos, se forem alimentos úmidos, a fim de evitar a deterioração ou que atraiam insetos que podem contaminar o alimento ou transmitir doenças ao animal. 

E lembre-se de que as vasilhas de ração e água devem ser mantidas em local limpo, ao abrigo do sol e da chuva e longe do local onde o animal faz as necessidades.

Fonte: Adimax, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Cuidados com pele e pelagem dos gatos vão além da escovação

Música relaxa e reduz estresse de pets

Dez raças que todo amante de gatos precisa conhecer

Compartilhe este artigo agora no