Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Especialista em comportamento canino explica como funciona a memória dos cães

Por Equipe Cães&Gatos
cachorro memória
Por Equipe Cães&Gatos

Os cachorros, apesar de irracionais, são muito inteligentes e vivem surpreendendo seus tutores com seu comportamento, já que são capazes de aprender vários comandos e algumas vezes parecem nos entender melhor do que outras pessoas. Por isso, é muito comum surgir dúvidas sobre como funciona a memória dos cães. 

O adestrador ressalta que o primeiro sentido que faz com que o cachorro tenha lembranças é o olfato (Foto: Reprodução)

Leandro Mendes, especialista em comportamento canino, explica que realmente a memória dos cachorros é muito boa. “Isso é muito fácil de perceber. Na internet tem muitos vídeos fofos com a reação do pet quando reencontra o seu tutor, geralmente eles fazem festa e choram de felicidade. Essa atitude mostra a habilidade que os cães possuem de recordar as coisas”.   

O adestrador ressalta que o primeiro sentido que faz com que o cachorro se lembre, é o olfato. O cão possui um sistema olfativo milhares de vezes melhor do que o dos seres humanos e é capaz de detectar e identificar as moléculas de odor que estão constantemente voando e impregnado em pessoas e objetos. A visão e a audição se revezam como o segundo sentido mais importante para a memória canina.       

“Os cães não ficam revivendo o passado ou pensando no futuro, os gatilhos olfativos, auditivos e visuais são o que faz ele lembrar de alguma coisa que é comum, interessante ou até mesmo fatos impactantes de forma positiva ou negativa em sua vida. Um exemplo, é quando ao longo do dia o cachorro destrói algum objeto dentro de casa, ele esquece da informação, mas quando o tutor vê o que aconteceu e fica bravo, o semblante, a expressão corporal e o cheiro tendem a mudar devido ao estresse e o cachorro percebe toda essa mudança e fica com a cara de culpado. No entanto, ele só mudou a reação, porque o seu dono mudou também e não por causa da associação ao ocorrido antes”, declara o adestrador.       

Outro ponto importante sobre a memória dos amigos de 4 patas é que o tempo de associação canina é de 15 segundos. “Na fase de aprendizado e educação sanitária, é preciso recompensar o cachorro dentro de 15 segundos, porque ele consegue fazer a associação do que ele fez com a recompensa e o aprendizado é mais eficaz desta maneira. Por isso, existem muitos cães que após aprenderem, vão até os donos para mostrar que fez as necessidades no local correto, eles chamam a atenção para ganhar a recompensa”, finaliza Mendes. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Médica-veterinária fala sobre esporotricose e melhor opção de tratamento

Estudo indica que cada brasileiro joga, em média, 16 quilos de plásticos no oceano ao ano

USP e Prefeitura de São Paulo firmam convênio para oferecer tratamento gratuito a cães e gatos

Compartilhe este artigo agora no