in

Estudante produz artigo sobre qual a melhor maneira de cuidar de um Axolote

Segundo Rebecca De Angelo, espécie é de uma pequena região próxima à Cidade do México

Um novo pet não convencional está conquistando o coração e as casas das pessoas: O Axolote (Ambystoma mexicanum). Apesar de seus hábitos completamente aquáticos, o axolote é um anfíbio e pertence à subordem das salamandras. Uma de suas características marcantes é a presença de brânquias externas, inclusive na fase adulta. Isto ocorre por apresentarem neotenia, uma forma de pedomorfose onde o animal mantém características larvais mesmo após seu desenvolvimento sexual, não completando a metamorfose como esperado para outras salamandras.

Provenientes de uma pequena região próxima à Cidade do México, encontram-se praticamente extintos na natureza, sendo considerados como ameaçados pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). Apesar disso, atualmente, há uma população expressiva de axolotes em cativeiro, sendo mantidos em residências como pet, em zoológicos, aquários e, principalmente, em laboratórios de pesquisa, devido ao grande interesse em suas características peculiares: neotenia e alta capacidade de regeneração de tecidos. Mas como cuidar desse pet tão diferente?

Para conhecer todo conteúdo do artigo, acesse a edição de março de 2021 em revistacaesegatos.com.br.

Abaixo as referências utilizadas pelo autor.

GONZÁLEZ, Horacio Mena; ZAMORA, Erika Servín. Manual básico para el cuidado en cautiverio del axolote de Xochimilco (Ambystoma mexicanum). México, Df: Laboratorio de Restauración Ecológica Ib Unam, 2014.

FIEDLER, Renata. Medicina de Axolotes. São Paulo, Sp: Gepenc Usp, 2020. Color. REECE, Jane B. et al. Biologia de Campbell. 10. ed. São Paulo, Sp: Artmed, 2015.

GRESENS, Jill. An Introduction to the Mexican Axolotl (Ambystoma mexicanum). Lab Animal, [S. l.], v. 33, n. 9, p. 41-47, 15 jun. 2004.

PÁDUA, Helcias de et al. Água – Parte II: KH (Dureza de carbonatos); Alcalinidade; DH (dureza total); CO2 (gás carbônico). – básicas relações e considerações -. [S. l.], 26 ago. 2010. Disponível em: http://www.portalbonito.com.br/colunistas/helcias-de-padua/255/agua-parte-ii. Acesso em: 15 jan. 2021.

MARTINS , Mauricio Laterça. Manejo Sanitario na Piscicultura. ResearchGate, [S. l.], p. 321-330, 30 dez. 2015. DOI https://www.researchgate.net/publication/287668925_Manejo_sanitario_na_piscicultura. Disponível em: ResearchGate. Acesso em: 15 jan. 2021.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estudo indica que os primeiros povos a chegarem nas Américas trouxeram seus cães

Após castração, gatos podem “implorar” por alimento por meio da comunicação visual com tutor