Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Férias com pets: saiba como garantir a segurança dos cães e gatos em viagens em família

Por Equipe Cães&Gatos
viagem
Por Equipe Cães&Gatos

A época de recesso de final de ano se aproxima e, junto a isso, os planos de viajar para aproveitar os momentos de descanso. Cada vez mais, os tutores de pets têm oportunidade de levar seus animais junto nas viagens, seja de carro ou avião. Entretanto, é importante lembrar que existem medidas específicas para levar seu bichinho com segurança e garantir uma boa viagem para todos. 

Se a melhor opção for pegar a estrada, é recomendável ter o cinto de segurança adequado para transportar pets. Apesar de não ser um item obrigatório, o cinto de segurança para animais é um recurso muito importante para evitar acidentes — além disso, dirigir com um qualquer passageiro sem proteção é considerado uma infração de trânsito, seja humano ou animal. Para evitar incidentes desnecessários, mantenha seu cão ou gato no banco traseiro, acomodado fora do colo de outras pessoas, e pare o automóvel a cada duas horas para possíveis necessidades fisiológicas. Além disso, evite dar alimentos durante o trajeto, pois isso pode causar enjoos e desconforto intestinal pelo movimento do carro. 

Para além das viagens em estrada, a maioria das companhias aéreas permitem que os bichinhos de até 10 kg acompanhem seus tutores nos trajetos e já há, inclusive, serviço de bordo para cães e gatos em determinados voos. “Independentemente do destino e da linha aérea, os pets necessitam de documentação adequada e atualizada para entrar no avião, além da carteira de vacinação em dia. Para viagens dentro do Brasil, é preciso ter também o Atestado de Saúde Animal, que deve ser emitido por médico-veterinário em até 10 dias antes da viagem”, lembra a veterinária e gerente técnica da Boehringer Ingelheim, Karin Botteon. Além disso, é importante checar as especificações para caixas de transporte em cabine, que podem variar entre companhias. 

Ao chegar no destino, assegure-se de que seu pet tenha um espaço confortável para descansar, fazer suas necessidades e se alimentar. As viagens podem ser incômodas para eles, principalmente para os que não estão acostumados, e garantir que eles possam relaxar após o trajeto deve ser uma das prioridades no primeiro momento. “Você pode preparar eles para a viagem fazendo bons passeios e brincadeiras mais longas nos dias anteriores à partida, deixando-os cansados e tranquilos para o momento”, explica a Dra. Karin. 

Os tutores também devem estar atentos à presença de pulgas e carrapatos nos pets após chegarem em um lugar diferente. “95% desses parasitas estão espalhados pelo ambiente, muitas vezes de forma discreta e quase não conseguimos perceber”, continua a Dra. Karin. “Quando se trata de um lugar estranho, fica ainda mais difícil controlar infestações no ambiente — por isso a importância de sempre prevenir nossos animais contra ectoparasitas e fazer uso periódico de produtos que protegem nossos cães e gatos”. Além do incômodo da coceira, as pulgas e carrapatos podem acarretar doenças como a DAPE, que é a dermatite alérgica à picada de ectoparasitas, a transmissão de verminose, e a anemia principalmente em filhotes muito jovens. 

Uma marca bastante reconhecida para evitar dores de cabeça com parasitas é o Frontline, de administração mensal. São três produtos diferentes, dois na forma de pipeta e um em spray, para cães e gatos. O borrifador pode ser utilizado em pets a partir de 2 dias de vida e uma das pipetas, o Frontline Plus, ainda contém o (S-)metopreno que auxilia no controle ambiental. Outra ótima opção é o NexGard, tablete mastigável para cães da Boehringer Ingelheim, que mata pulgas e carrapatos com um rápido início de ação. Ele age nas pulgas antes que coloquem ovos e controla a reinfestação de pulgas adultas recém-adquiridas e carrapatos por um mês. Há também o NexGard Spectra, que age contra vermes intestinais, sarna de ouvido, pulgas e carrapatos. 

Para garantir que seu animalzinho não tenha intercorrências com parasitas, aplique o antiparasitário de sua preferência alguns dias antes da viagem, seguindo as orientações da bula e do médico-veterinário de sua confiança. Com um pouco de atenção extra para as demandas do seu pet, toda a família pode ter uma boa viagem com segurança e tranquilidade. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Médica-veterinária fala sobre as confraternizações e o hábito de presentear com um animal de companhia

Estudo da FMVZ-USP sugere que rações úmidas prejudicam mais o meio ambiente do que secas

Gatos: urina fora da caixa de areia é um comportamento que pode indicar problemas

Compartilhe este artigo agora no