in

Fisiopatogenia da neuropatia diabética é uma complicação crônica do Diabetes Mellitus

Situação ocorre com frequência nos gatos e afeta o sistema nervoso periférico

Sinais como fraqueza de membros pélvicos, dificuldade ou inabilidade de pular, ataxia, atrofia muscular mais evidente em porção distal de membros pélvicos, postura plantígrada ao se levantar e ao caminhar pode indicar neuropatia diabética em felinos.

Quem explica o tema para a C&G VF é a médica-veterinária do Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), da Universidade de São Paulo (USP), que realiza atendimento na área de Endocrinologia no All Care Vet e sócia-fundadora da Associação Brasileira de Endocrinologia Veterinária (ABEV), Denise Maria Nunes Simões. “As manifestações clínicas variam de discretas a graves, o paciente pode apresentar, também, déficit de reações posturais e diminuição dos reflexos tendíneos, além de irritabilidade quando o membro é manipulado. Os sinais podem progredir para membros torácicos, porém de forma mais discreta, sendo que a condução do nervo sensorial é menos gravemente afetada do que a condução do nervo motor”.

Mas que seria a neuropatia diabética? Denise explica que se trata de uma série de alterações clínicas que acometem o sistema nervoso periférico e é uma das mais frequentes complicações crônicas do Diabetes Mellitus em gatos.  “A fisiopatogenia desse distúrbio é multifatorial, sendo a teoria de causa metabólica a etiologia mais aceita. A hiperglicemia crônica desempenha papel fundamental e é o principal fator desencadeante no desenvolvimento da neuropatia diabética”, conta.

A médica-veterinária explica que o diagnóstico se dá baseado no histórico e anamnese, exame físico com evidenciação de andar plantígrado, com intensa sensibilidade dolorosa nos membros acometidos, exame neurológico com presença da via sensitiva preservada com alteração da via motora. Exames diagnósticos mais específicos envolvem a realização de eletromiografia, que pode ser inconclusiva, mas se identificada alteração ela é caracterizada por quadro de denervação.

Leia, também, as explicações sobre tratamento e sequelas da doença nos animais. Acesse, gratuitamente, a reportagem completa em nossa revista on-line. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Na Alemanha, cães farejadores detectam a Covid-19 em humanos com 94% de precisão

Hospital Veterinário de Universidade abre agendamento para novos pacientes