in

FORAM REGISTRADOS 16 CASOS DE LEISHMANIOSE CANINA EM VALINHOS (SP)

Desde maio houve mortes de cinco cães, um deles por eutanásia

Desde maio houve mortes de cinco cães, um deles por eutanásia

A cidade de Valinhos (SP) confirmou, no dia 21 de junho, os registros de 16 casos de leishmaniose visceral canina (LVC) que resultaram em cinco mortes. O primeiro, segundo a assessoria da Prefeitura, ocorreu em maio e há 114 animais em apuração. Não há prazo para divulgação dos resultados. 

Entre todas as mortes contabilizadas, uma foi após eutanásia em virtude de “estado avançado de sofrimento”, informou o governo municipal. Seis animais dependem de avaliações para saber se há condições para tratamento, enquanto outros cinco estão bem e receberam cuidados necessários. 

leishmaniose

Enfermidade é causada por um protozoário transmitido por meio depicada da fêmea do mosquito-palha infectado (Foto: reprodução)

Por enquanto, destacou o governo, não há casos suspeitos de moradores com a doença e as contaminações dos animais ocorreram em três regiões do município. “Segundo os médicos-veterinários, o primeiro caso de LVC foi registrado em maio, no Jardim Paraná, a partir de notificação de uma clínica veterinária particular. Logo após, outros casos foram confirmados nos bairros Nova Suíça e Clube de Campo”, diz nota.

A administração informou que a Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) registra, desde 2013, a presença do mosquito vetor no município. A suspeita é de que a chegada de um cão contaminado em área endêmica tenha possibilitado a proliferação da enfermidade. “Pelo protocolo de controle da doença, para cada caso positivo devem-se investigar outros 100 cães que vivem nas proximidades”, diz nota da assessoria. A Prefeitura destacou que o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) faz, gratuitamente, a coleta de exame para investigação da leishmaniose visceral. O material é levado para o Instituto Adolfo Lutz e os resultados costumam levar 15 dias. 

Os interessados devem fazer o agendamento pelos telefones (19) 3829-1252 ou 3829-2197.

Fonte: G1 Campinas, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ESPECIALISTA EXPLICA COMO PROCEDER EM CASOS DE OVIPOSIÇÃO CRÔNICA EM AVES

MACONHA MEDICINAL PODE TOMAR NOVAS DIMENSÕES NO TRATAMENTO DE PETS