in

FOTOTERAPIA É UTILIZADA NO TRATAMENTO DE ANIMAIS DO AQUÁRIO DE SP

Laser e led permitem reduzir edemas, infecções e acelerar processo de cicatrização

Após também chegar à Medicina Veterinária, fototerapia oferta benefícios à saúde dos animais. Como prova disso, Aquário de São Paulo tem feito uso da ação para reduzir edemas, infecções e acelerar processo de cicatrização.

Como explica o local, de pequeno a grande porte, assim como de espécies marinhas, os animais estão tendo acesso a diferentes tratamentos na rotina clínica. “Foca, bugio, lêmure, pinguim, peixe-boi, jacarés, jiboia, lontra, dragão barbado, tigre d’água, jabuti e morcego estão na lista de outros bichos que se beneficiam do tratamento clínico com laser e led”, pontua a profissional responsável pelo Departamento Veterinário do Aquário de São Paulo, Dra. Laura Reisfeld.

A iniciativa é resultado de uma parceria firmada com a Ecco Fibras, empresa especializada em pesquisa, fabricação e distribuição de equipamentos de Laser e LED terapêuticos. “Os animais estão recebendo tratamentos diversificados e, também, estamos avançando em pesquisas na área de medicina veterinária”, comenta Reisfeld.

Dentre as possibilidades, a médica-veterinária conta sobre três tipos de luzes para ajudar na veterinária, como a luz azul, com ação antibactericida e fungicida. “Seu objetivo é promover hidratação e limpeza dos tecidos, além de trazer infecções e trazer mais brilho ao pelo dos animais”, conta.

Seguindo pela luz vermelha, responsável por atua em processos inflamatórios na regeneração dos tecidos e na acupuntura veterinária não invasiva, conhecida como laserpuntura. “Muitos animais já estão habituados com o manejo veterinário, mas a acupuntura tradicional não se aplica em alguns casos. Por isso, a laserpuntura vem como alternativa”, explica a profissional.

Por último, a luz infravermelha também é muito utilizada. A opção tem função analgésica e atua na drenagem linfática e de edemas. Possui efeito anti-inflamatório e aumenta em até 40% a absorção de produtos e fármacos.

“Gostamos muito do led azul, em conjunto com o laser vermelho e infravermelho. A resposta ao tratamento tem sido excelente e rápida, algo influenciado pelo aplicador cluster. O instrumento é muito interessante para os animais, especialmente para os de grande porte, em que o tempo da sessão é otimizado pela grande área de emissão”, finaliza a Dra.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EMBALAGENS COM ATMOSFERA CONTROLADA É A APOSTA DA MARCA BIOFRESH

PROJETO DE LEI VISA CRIAR FORÇA TAREFA DE RESGATE ANIMAL