in

GRUPO DO CFMV PROPÕE TREINAMENTOS PARA CAPACITAR MÉDICOS-VETERINÁRIOS

Iniciativa é direcionada para aqueles que atuam em instalações para animais de laboratório

A capacitação de médicos-veterinários para a atuação e responsabilidade técnica em instalações para animais de laboratório foi tema da primeira reunião do Grupo de Trabalho (GT) de Biotérios do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV, Brasília/DF).

O grupo é composto pelos médicos-veterinários Klena Sarges da Silva, pesquisadora do Instituto Evandro Chagas e presidente do GT; Marcelo Alves Pinto, Vítor Valério Maffili, ambos da Fiocruz; e Carlos Alberto Müller, presidente da Comissão Nacional de Especialidades Emergentes do CFMV. O GT foi criado em janeiro e é coordenado pela CNEE/CFMV.

Segundo a presidente do GT, Klena Sarges da Silva, novas legislações do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea) têm surgido para regular a atuação dos médicos-veterinários e de outros profissionais que atuam em biotérios. “As legislações reforçam que o médico-veterinário é o único que pode ser responsável técnico nessas instalações”, explica Klena.

Atualmente, no Brasil há apenas um curso de especialização da Universidade de São Paulo (USP, São Paulo/SP) e um mestrado profissional da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz, Rio de Janeiro/RJ) para profissionais na área. “Por isso a importância do médico-veterinário se capacitar, pois é presença fundamental nessas instalações e deve garantir seu espaço de exercício profissional com a ampliação do campo de trabalho”, afirmou a presidente do GT.

Além da elaboração de treinamentos, o grupo irá contribuir com sugestões para resoluções com o objetivo de normatizar a atuação do médico-veterinário em instalações para animais de laboratório. A próxima reunião do GT está prevista para abril.

Fonte: CFMV, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PROFISSIONAIS AINDA TÊM DÚVIDAS A RESPEITO DE INSTRUÇÃO SOBRE PRODUTOS VETERINÁRIOS CONTROLADOS

COMO É ELABORADA UMA RAÇÃO ROYAL CANIN?