Cães e gatos logo

Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Hill’s Pet Nutrition dá dicas sobre os cuidados fundamentais com a pele dos cães

Por Equipe Cães&Gatos
Por Equipe Cães&Gatos

Ela é a responsável por proteger o organismo e regular a temperatura corporal, sendo o maior órgão dos cães e, por isso, merece muita atenção. Estamos falando da pele! A dermatite canina é uma das doenças mais recorrentes nesses animais e trata-se de uma inflamação na pele do animal. Costuma ser mais comum em raças com a pelagem longa e espessa, como no caso dos cães Golden Retriever, e naquelas com muitas dobras, como os da raça Shar-Pei.

As causas para os problemas de pele em cães são as mais variadas – parasitas, alergias, questões hormonais ou contato com produtos químicos, por exemplo. Podem surgir sinais como erosões, nódulos ou mudanças no comportamento do pet, que passa a ter mais coceira ou lambedura em determinadas regiões. Ao menor sinal é importante procurar um médico veterinário para que o incômodo não evolua para uma doença mais grave.

Raças com a pelagem longa e espessa, como no caso dos cães Golden Retriever, são mais predispostas a problemas de pele (Foto: reprodução)

Para ajudar os tutores, a Hill’s Pet Nutrition preparou uma lista com alguns cuidados fundamentais com os cães para evitar problemas de pele:

Frequência de banhos: é comum que os tutores fiquem em dúvida sobre a periodicidade dos banhos dos cães. Não existe uma regra, pois a frequência muda de acordo com as particularidades do animal. No geral, não é recomendado dar banhos toda a semana em cachorros, já que isso pode fazer com que o animal perca a proteção da pele feita por meio da oleosidade natural. Para os tutores que preferem dar banho nos cães em casa, é importante sempre secar bem o animal e tomar cuidado para não entrar água nas orelhas do pet. 

Escovação dos pelos: esse é um cuidado importante, que vai além da questão estética. Escovar o cão evita a proliferação de fungos, bactérias e outras doenças de pele. No caso do animal de pelagem mais longa, o ideal é escovar o pelo até três vezes por semana. Já para aqueles com pelo curto, vale escovar toda semana, mas mais para conseguir remover o subpelo e ajudar na troca da pelagem sazonal. 

Uso de produtos específicos: muitos tutores dão banho nos cães com shampoo e sabonete para humanos, o que pode causar danos na pele do animal. É sempre importante utilizar produtos feitos para cães na hora da higiene e um médico- veterinário pode indicar as melhores opções.

Pulgas e carrapatos: Geralmente, os tutores tratam a questão de pulgas ou carrapatos quando o animal já está se coçando muito. O recomendado é fazer tratamentos preventivos para estes casos, sejam orais, tópicos ou coleiras específicas. 

Cuidado com a limpeza do ambiente: a pele de alguns cães pode ser bastante sensível com relação a produtos químicos utilizados para limpar o chão e outros espaços dentro de casa. Vale afastar o cão na hora de fazer a limpeza já que a composição de alguns destes produtos pode causar irritação na pele do animal.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Salário de médicos-veterinários: os pisos salariais são seguidos à risca?

Organização Mundial da Saúde pede suspensão mundial de venda de animais em mercados

Gata do Mato é resgatada e reabilitada por equipe multidisciplinar, no interior de SP

Compartilhe este artigo agora no