in

FECAVA e WSAVA criam guias para auxiliar comunicação entre equipes veterinárias

Líderes veterinários de todo o mundo manifestaram preocupação com o stress causado pela má comunicação

Líderes veterinários de todo o mundo manifestaram preocupação com o stress causado pela má comunicação

Para auxiliar profissionais da Medicina Veterinária, a Federation of European Companion Animal Veterinary Associations (FECAVA) e a World Small Animal Veterinary Association (WSAVA) criaram guias que delineiam como os profissionais da área devem se comportar em equipes.  O documento chamado “Global Principles of Veterinary Collegiality” é resultado de reuniões realizadas durante uma reunião no Congresso Mundial da WSAVA, em julho de 2019.

Segundo as organizações, em comunicado oficial, os líderes veterinários de todo o mundo manifestaram preocupação com o stress adicional causado aos médicos-veterinários pela má comunicação e colegialidade dentro das equipes.

“O respeito mútuo, a cortesia e o apoio de membros da equipa especialmente júnior, juntamente com uma boa comunicação, resultam não só num melhor ambiente de trabalho, mas também em melhores resultados clínicos”, comenta o vice-presidente sénior da FECAVA, Dr. Wolfgang Dohne.

Os ‘Global Principles’ são de autoria dos antigos presidentes da WSAVA, Dr. Shane Ryan e Dr. Walt Ingwersen, e do vice-presidente sénior da FECAVA. As associações planeiam dar seguimento ao projeto por meio de infografia para uso prático em clínicas de animais de companhia e o documento será revelado durante o congresso on-line e conjunto WSAVA/FECAVA, em março deste ano.  Referente à tradução, ambas destacam que as infografias serão traduzidos em várias línguas.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

CFMV responde matéria da Revista Piauí sobre vacinação de Covid-19 para veterinários

Veterinária ressalta eficácia e aplicabilidade de laserterapia no controle da dor em pets