in

Médica-veterinária afirma: Coelho é presente de Páscoa apenas se não for surpresa

Pet requer planejamento da família em relação aos cuidados e visitas ao veterinário

Um dos símbolos da Páscoa é o coelho e, por isso, muitas pessoas têm a ideia de presentear as crianças com esse pet, além dos ovos de chocolate. No entanto, o coelho é um animal de estimação, o qual requer cuidados detalhados e a família que receberá o novo membro precisa, antes de tudo, conhecer a responsabilidade envolvida e concordar com a nova rotina de ter um pet em casa.

A recomendação é da médica-veterinária especialista em Animais Silvestres, no Hospital Veterinário Taquaral, em Campinas, Morgana Prado. “Muitos escolhem o coelho porque é um animal silencioso, carinhoso, se dá bem com crianças e há grande variedade de raças e tamanhos, inclusive bem pequenos. Mas o coelho não é um objeto que se dê de presente sem todo um planejamento anterior. Há grande índice de abandono. Por essas e outras, é fundamental conversar com um veterinário antes de adquirir”, frisa.

No entanto, salienta Morgana, a mentalidade das pessoas vem mudando e o conhecimento de que o coelho não é uma espécie para ser “esquecida” no quintal se expande cada vez mais. Entre os animais silvestres atendidos no Hospital Veterinário Taquaral, é uma das espécies mais populares, atrás somente da calopsita.

Em relação às peculiaridades da espécie, se destaca a necessidade de um manejo nutricional adequado para não só manter sua saúde e energia, como também para estimular o desgaste dos dentes. Segundo Morgana, os dentes crescem continuamente e se não forem aparados naturalmente com o uso estão fadados à má oclusão dentária, que gera muitos problemas. “Eles param de comer, apresentam alteração gastrointestinal, os dentes criam pontas, causam feridas na boca e podem resultar em óbito, se as devidas providências não forem tomadas”.

Existem coelhos de muitas cores, mas as mais comuns são: branco, preto, cinza, caramelo e amarelo (Foto: reprodução)

Nutrição. Ao contrário do que muitos imaginam, a alimentação do coelho não deve ser à base de cenoura, alface e ração. Morgana explica que a cenoura é muito calórica e deve ser oferecida com cautela. A alface não é indicada porque tem pouca fibra e muita água, podendo provocar diarreia. A veterinária afirma que uma ração de qualidade pode fazer parte da dieta, mas ela destaca que 70% da sua alimentação deve ser o feno. Os outros 30% podem variar entre verdura verde escura, folhas de árvores frutíferas, capim fresco, legumes e frutas”. Casca de melancia e de melão são ótimas para exercitarem os dentes”, sugere Morgana.

Outro cuidado de quem tem coelho, principalmente os de pelo longo, é a escovação periódica. De acordo com a veterinária, eles são limpos, não exalam mau cheiro e não precisam de banho, a não ser que estejam com uma enfermidade que demande essa limpeza. Por se se lamberem o tempo todo, ingerem pelo, o que leva à formação de bolas de pelo. Isso pode levar o animal a um quadro de estase gástrica, que é a diminuição da motilidade intestinal, por isso, a escovação é importante. Uma dica da especialista para evitar as bolas de pelo é oferecer mamão e suco de abacaxi, que ajudam a inibir essa formação.

As visitas ao veterinário devem ser de semestrais a anuais, exceto quando apresenta algum mal-estar entre esses períodos. Na consulta, o especialista verifica o animal como um todo, peso, pelagem e a pele, pois não são raros problemas como sarna, dermatite, fungo, entre outras patologias dermatológicas. O acompanhamento do crescimento dos dentes é feito visualmente e também através do raio x.

Dicas da veterinária. Se tem outro tipo de bicho na mesma casa, é melhor ter espaço para separar; O adestramento de filhotes é bem-sucedido; Quando filhote, é impossível saber o sexo do coelho. A partir dos 4 meses dá para ter mais certeza porque os testículos ficam aparentes; São espertos e ajudam a desenvolver respeito, cuidado, amor, responsabilidade; Indicados para crianças com mais de 3 anos; São dóceis e, na maioria dos casos, gostam de ficar no colo.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Lockdown também pode afetar a qualidade de vida dos animais de companhia

Escovação dos dentes dos animais de estimação não é frescura, é prevenção

Veterinários lançam livro com foco na elaboração de campanhas de vacinação contra a Raiva

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Royal Canin e Colégio Brasileiro de Nefrologia e Urologia Veterinária realizam ações de conscientização

Cão pode estar com leishmaniose e o tutor não perceber pela falta de sintomas