in

Zoológico de San Diego aposta em vacinação de gorilas contra Covid-19

Ação tem como objetivo proteger animais em risco de extinção

A fim de proteger animais da Covid-19, zoológicos internacionais apontam em vacinação. Segundo matéria publicada pela RTP, compartilhada pelo Veterinária Atual, cerca de 30 locais estão em lista de espera para receberem doses.

De acordo com o material, vacina está sendo administrada a gorilas, no jardim zoológico de São Diego, na Califórnia (Estados Unidos da América). Os especialistas lembram que a prevenção é especialmente importante em espécies em vias de extinção.

“Até ao momento, vários gorilas do jardim zoológico de São Diego já foram vacinados contra o SARS-CoV-2, já que alguns foram diagnosticados com Covid-19, em janeiro. Medidas normalmente aconselhadas a humanos, como o distanciamento físico ou o controle de eventuais sintomas, têm sido aplicadas aos animais nos zoos e reservas”, explica o texto.

Dez primatas do Zoo já foram vacinados com duas doses da vacina produzida pela Zoetis, uma farmacêutica veterinária norte-americana. Outros quatro receberam uma dose e deverão levar a segunda já em abril.

Vale ressaltar que a fabricante da vacina obteve uma licença do Departamento de Agricultura dos EUA para poder fornecer as doses num contexto experimental ao jardim zoológico de São Diego. A empresa terá agora de conseguir novas permissões para poder vender a vacina a outros espaços.

Período de atenção. Segundo a RTP, a preocupação de muitos especialistas neste momento é a de que os humanos possam contagiar os animais. “Neste momento, os humanos são os principais vetores do SARS-CoV-2, o que tem consequências para muitas espécies”, explicou à agência Associated Press (AP) o investigador Arinjay Banerjee.

Já a ecologista Kate Langwig em entrevista à AP alerta que “este pode se tornar um problema de conservação, especialmente se o vírus se começar a espalhar entre espécies selvagens com populações extremamente reduzidas, como a doninha-de-patas-pretas”, que está em risco de extinção.

Para evitar o contágio de animais e as possíveis mutações que daí ocorrem, os especialistas estão recomendando o cumprimento de medidas como a utilização de máscaras pelos tratadores dos zoos e o distanciamento.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Plataforma visa auxiliar veterinários de todo o mundo na questão ‘saúde mental’

Estudo defende que mau comportamento e obesidade em pets cresceram durante pandemia

Nova lei do Estado do Rio de Janeiro proíbe tatuagens em animais de estimação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Saúde pet: chegada do outono exige atenção redobrada dos tutores

Após morte de vigia, Projeto de Lei quer regular aluguel de cães de guarda