Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

INGESTÃO DE CHOCOLATE PODE GERAR SÉRIOS PROBLEMAS DE SAÚDE AOS PETS

INGESTÃO DE CHOCOLATE PODE GERAR SÉRIOS PROBLEMAS DE SAÚDE AOS PETS. Ao consumir, animal pode desenvolver taquicardia, vômito, diarreia e em casos raros, ir a óbito
Por Equipe Cães&Gatos
REPRODUÇÃO
Por Equipe Cães&Gatos

Ao consumir, animal pode desenvolver taquicardia, vômito, diarreia e em casos raros, ir a óbito

Muito se é falado sobre alimentos humanos que de forma alguma devem ser ofertados aos animais de companhia, e um deles é o chocolate. Com a chegada da pascoa, período em que o alimento se torna o centro das atenções, é importante instruir os tutores perante os reais perigos que ele pode oferecer aos pets.

De acordo com a PremieRpet, o fígado dos cães e gatos não metaboliza uma substância presente no chocolate, chamada teobromina, que está relacionada à quantidade de cacau. Quanto mais cacau, mais teobromina o produto contém e consequentemente mais tóxico ele é aos animais.

“Isso significa que os chocolates mais escuros e amargos, que contém maior percentual de cacau, são os mais tóxicos para os animais. No entanto, o chocolate ao leite e o branco também fazem mal e não devem ser oferecidos aos pets”, explica o médico veterinário, Flavio Silva, supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet.

Como a teobromina não é metabolizada pelo organismo do animal, ela pode causar aumento de contrações musculares, excitação nervosa, micção em excesso, elevação da temperatura corporal, respiração acelerada, taquicardia, vômitos e diarreia. A gravidade do quadro varia de acordo com a quantidade ingerida e, apesar de raros, alguns casos podem ser letais.

Porém mesmo que a taxa de letalidade seja baixa, existe uma alta incidência de indisposições gastrointestinais, especialmente em animais pequenos e jovens, devido à quantidade de toxina em relação ao peso do pet.  Além do risco de intoxicação e do mal-estar, o chocolate pode acarretar em outros males ao organismo do animal, como a obesidade e suas complicações.

Contudo, é muito importante que os tutores resistam aos pets e não deem a eles nem um pedaço, assim a atenção seja redobrada para que o material não fique em locais de fácil acesso, pois os pets podem ser atraídos pelo aroma.

Com isso, Flavio indica o fornecimento dos petiscos apropriados e nutricionalmente balanceados, mas em caso de ingestão, um médico-veterinário deve ser consultado.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.