in

INGESTÃO DE CHOCOLATE PODE GERAR SÉRIOS PROBLEMAS DE SAÚDE AOS PETS

Ao consumir, animal pode desenvolver taquicardia, vômito, diarreia e em casos raros, ir a óbito

Ao consumir, animal pode desenvolver taquicardia, vômito, diarreia e em casos raros, ir a óbito

Muito se é falado sobre alimentos humanos que de forma alguma devem ser ofertados aos animais de companhia, e um deles é o chocolate. Com a chegada da pascoa, período em que o alimento se torna o centro das atenções, é importante instruir os tutores perante os reais perigos que ele pode oferecer aos pets.

De acordo com a PremieRpet, o fígado dos cães e gatos não metaboliza uma substância presente no chocolate, chamada teobromina, que está relacionada à quantidade de cacau. Quanto mais cacau, mais teobromina o produto contém e consequentemente mais tóxico ele é aos animais.

“Isso significa que os chocolates mais escuros e amargos, que contém maior percentual de cacau, são os mais tóxicos para os animais. No entanto, o chocolate ao leite e o branco também fazem mal e não devem ser oferecidos aos pets”, explica o médico veterinário, Flavio Silva, supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet.

Como a teobromina não é metabolizada pelo organismo do animal, ela pode causar aumento de contrações musculares, excitação nervosa, micção em excesso, elevação da temperatura corporal, respiração acelerada, taquicardia, vômitos e diarreia. A gravidade do quadro varia de acordo com a quantidade ingerida e, apesar de raros, alguns casos podem ser letais.

Porém mesmo que a taxa de letalidade seja baixa, existe uma alta incidência de indisposições gastrointestinais, especialmente em animais pequenos e jovens, devido à quantidade de toxina em relação ao peso do pet.  Além do risco de intoxicação e do mal-estar, o chocolate pode acarretar em outros males ao organismo do animal, como a obesidade e suas complicações.

Contudo, é muito importante que os tutores resistam aos pets e não deem a eles nem um pedaço, assim a atenção seja redobrada para que o material não fique em locais de fácil acesso, pois os pets podem ser atraídos pelo aroma.

Com isso, Flavio indica o fornecimento dos petiscos apropriados e nutricionalmente balanceados, mas em caso de ingestão, um médico-veterinário deve ser consultado.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

REPRODUÇÃO

PELO E PELE SAUDÁVEIS SÃO REFLEXO DE UMA DIETA COMPLETA E BALANCEADA

REPRODUÇÃO

VETERINÁRIOS E ESTUDANTES BRASILEIROS RELATAM MOTIVOS AO SAIR DO PAÍS