in

Investigação: Síndrome da Disfunção Cognitiva em gatos é foco de pesquisa

Veterinária destaca que, embora haja uma infinidade de estudos sobre a síndrome, há poucos conteúdos avaliando o problema em felinos

Para entender melhor a disfunção cognitiva em gatos e, assim, oferecer tratamentos mais adequados, um estudo sobre as alterações cerebrais decorridas tem sido desenvolvido por profissionais.

A ideia deste estudo surgiu há cinco anos e foram analisadas a presença e distribuição de deposição anormal de proteína em sete regiões do cérebro de gatos de várias idades, com e sem síndrome de disfunção cognitiva. 

Pesquisadores descobriram que os gatos acumulam, anormalmente, Aβ dentro dos neurônios e no espaço extracelular dentro de seus cérebros. Esta deposição extracelular formou um padrão difuso, que difere das placas centrais densas características, vistas na doença de Alzheimer; no entanto, agregados difusos de Aβ também são vistos no início da doença de Alzheimer e acredita-se que esse padrão seja um estágio inicial das placas de Aβ.

A médica-veterinária e pesquisadora de pós-doutorado, Lorena Sordo, espera que este estudo inspire outros colegas veterinários e pesquisadores a estudar esta doença, pois, embora haja uma infinidade de estudos sobre a síndrome da disfunção cognitiva em cães, há poucas pesquisas avaliando o problema em gatos. 

Clique aqui para ler o artigo completo, na edição de janeiro da C&G VF.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD

LEIA TAMBÉM:

Veterinário compara a prática da Medicina Integrativa para humanos e para pets

CRMV-SP recebe inscrições para concurso público para variados cargos

CRMV-MS lança documentário sobre a produção legal de animal silvestre

(Foto: C&G VF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

perícia

CRMV-MT recebe resposta sobre a inclusão de veterinários na carreira de perito criminal

Na Paraíba, estudante de Medicina Veterinária é detida por práticas ilegais