in

MAIS DE 150 DOENÇAS INFECCIOSAS SÃO REUNIDAS EM LIVRO DE PROFESSORES DA UNESP

Obra conta com a colaboração de profissionais de vários setores da Medicina Veterinária do Brasil e do mundo

Obra conta com a colaboração de profissionais de vários setores da Medicina Veterinária do Brasil e do mundo

Cláudia Guimarães, da redação
[email protected]

Suprir a demanda de literatura que trate, especificamente, as principais doenças infecciosas e infectocontagiosas de animais domésticos. Era esse o objetivo dos médicos-veterinários Márcio Garcia Ribeiro, Antonio Carlos Paes e Jane Megid ao unirem esforços para a produção do livro “Doenças Infecciosas em Animais de Produção e de Companhia”.

Com linguagem técnica acessível e atualizada, a obra é amplamente ilustrada e aborda as doenças dividindo-as em seções, incluindo: bactérias; vírus; fungos; leveduras e algas; príons; molicutes e micoplasmas; parasitas e protozoários; rickettsias; chlamydophila e chlamydia, além de contemplar enfermidades exóticas e de etiologia múltipla. De acordo com um dos autores-organizadores da publicação, Márcio Ribeiro, o conteúdo foi desenvolvido por médicos-veterinários, biólogos e médicos, professores e pesquisadores de várias instituições de ensino e pesquisa do Brasil e de outros países. “Julgamos a expertise desses profissionais necessária em razão da complexidade dos agentes, a fim de reforçar o conceito atual de ‘One Health’, uma saúde, ou saúde única, que pressupõe a ação multiprofissional para a obtenção da saúde animal e humana”, conta.

A organização dos capítulos do livro contempla, didaticamente, desde a etiologia até os reflexos em Saúde Pública, de modo a facilitar o aprendizado. Para a autora Jane Megid é, portanto, uma leitura essencial para acadêmicos e um referencial para médicos-veterinários e profissionais afins que tenham interesse no estudo das doenças infecciosas dos animais domésticos.

Sendo assim, a obra, escrita em sete anos, em virtude da complexidade do tema, que envolve mais de 150 doenças, objetiva fornecer aos acadêmicos e especialistas uma literatura com estrutura que facilite o aprendizado. Antonio Paes conta que a inspiração para a escrita do livro foi a obra intitulada “Enfermidades Infecciosas dos Mamíferos Domésticos”, cuja segunda edição foi publicada em 1992, elaborada pelos médicos-veterinários Walter Maurício Corrêa e Célia Corrêa. “Eles foram os fundadores da disciplina de enfermidades infecciosas dos animais e decanos, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, da Universidade Estadual Paulista (FMVZ-Unesp, Botucatu/SP). O Prof. Walter Corrêa foi considerado um pesquisador a frente do seu tempo e deixou um legado de orientados, livros e artigos científicos na área de doenças infecciosas em animais domésticos e essa inspiração para a nossa obra”.

Vendo a necessidade dos países por uma literatura atualizada, o resultado foi unir as peculiaridades das diversas espécies animais, os hábitos e costumes de criação, as condições de clima, temperatura, umidade, alojamento e fluxo de animais. “Além das demandas econômicas, políticas públicas e sociais, que influenciam na ocorrência de doenças, principalmente em um País como o Brasil, de contrastes e de dimensões continentais. Nesse cenário, o conceito emergente de ‘One Health’ pressupõe a atuação cada vez mais marcante da Medicina Veterinária na manutenção da saúde animal como pré-requisito para a saúde humana”, completa Jane.

Os autores frisam que o livro foi concebido, principalmente, para a formação de graduandos de universidades, já que o estudo das doenças infecciosas nas instituições de ensino tem se consolidado como um dos pilares entre as disciplinas fundamentais para o conhecimento e a prática da Medicina Veterinária em todo o mundo. Merece destaque, também, segundo eles, que os capítulos foram estruturados contemplando, quando cabíveis, os itens definição, sinonímia, histórico, etiologia, epidemiologia, patogenia, clínica, diagnóstico, tratamento, controle/profilaxia e Saúde Pública, visto que, no entendimento dos autores-organizadores, essa sequência lógica favorece o aprendizado das doenças abordadas para a comunidade acadêmica e profissionais com interesse na temática abordada.

Os profissionais fazem parte do Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública da FMVZ/UNESP, em Botucatu (SP). Este setor oferece à comunidade laboratórios de apoio de diagnóstico (bacteriológico, virológico, imunológico e de biologia molecular) para as principais doenças infecciosas dos animais. “Também há a realização de atendimento, internamento, diagnóstico, tratamento e necropsia, além de fornecermos, anualmente, orientações sobre profilaxia/controle e aspectos de Saúde Pública para cerca de dois mil animais domésticos portadores de doenças infecciosas”, comenta Ribeiro.

Essa singularidade na abordagem dos animais domésticos com doenças infecciosas possibilita, de acordo com Paes, aos professores, acadêmicos, residentes, pós-graduandos e estagiários da disciplina a ampla vivência de todos os aspectos inerentes às doenças infecciosas em animais de produção e de companhia. “Tal fato pode ser mensurado pelo elevado número de figuras de casos e agentes causais, atendidos ou diagnosticados, respectivamente, nos ambulatórios e laboratórios da disciplina, que ilustram os capítulos do livro”, acrescenta.

Sobre os autores. Jane Megid é médica-veterinária com residência em Enfermidades Infecciosas dos Animais, pela FMVZ-Unesp. Mestre e Doutora em Epidemiologia Experimental Aplicada às Zoonoses, pela Universidade de São Paulo (USP, São Paulo/SP). Pós-doutora em Neuroimunologia Viral, pelo Instituto Pasteur (Paris, França). Pós-doutora em Infecção e Imunidade, pelo Instituto Gulbenkian de Ciências (Oeiras, Portugal). Bolsista de Produtividade Científica, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq, Brasília/DF), nível 1. Professora Titular da disciplina Enfermidades Infecciosas dos Animais do Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública da FMVZ/Unesp, campus Botucatu.

Márcio Garcia Ribeiro é médico-veterinário e Especialista em Sanidade Animal, pela Universidade Estadual de Londrina (UEL, Londrina/PR), com residência em Enfermidades Infecciosas dos Animais, pela FMVZ/Unesp, em Botucatu (SP). Mestre e Doutor em Epidemiologia Experimental e Aplicada às Zoonoses, pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP. Bolsista de Produtividade Científica do CNPq, nível 2. Professor Adjunto III (Livre-docente) da disciplina Enfermidades Infecciosas dos Animais, do Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, da FMVZ/Unesp, campus Botucatu.

Antonio Carlos Paes é médico-veterinário com residência em Enfermidades Infecciosas dos Animais e Mestre em Fisiopatologia Médica, pela FMVZ/Unesp, campus Botucatu (SP). Doutor em Epidemiologia Experimental e Aplicada às Zoonoses, pela FMVZ/USP. Professor Adjunto (Livre-docente) e doutor da disciplina Enfermidades Infecciosas dos Animais, do Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, da FMVZ/Unesp, campus Botucatu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GUIA DE NOVAS DIRETRIZES DE SUPLEMENTAÇÃO VITAMÍNICA É LANÇADO PELA DSM

COMO DEMANDA, RENDA, UNIVERSIDADES E GOVERNO PROMOVERAM O AVANÇO DA NUTRIÇÃO PET EM DEZ ANOS