Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Março Amarelo destaca as doenças renais e urinárias em cães e gatos

Diagnóstico precoce e a nutrição específica são pontos-chave no tratamento
Por Equipe Cães&Gatos
foto-clínica
Por Equipe Cães&Gatos

É vital sensibilizar os tutores de animais de estimação sobre a importância da prevenção, pois isso desempenha um papel fundamental na promoção da qualidade de vida e na prolongação da vida dos animais. Portanto, é crucial estar atento aos sinais sutis de certas doenças, como as doenças renais, que progridem lentamente, são irreversíveis e carecem de cura, bem como aos problemas no trato urinário inferior. 

Gatos e cães, em seus diferentes portes, fases de vida e condições de saúde, precisam de uma alimentação específica. Quando recomendada por um médico-veterinário, o alimento contribui não apenas para o melhor desenvolvimento do pet, mas também atua como suporte no tratamento de doenças diagnosticadas. 

Várias são as causas que podem comprometer o funcionamento dos rins e do trato urinário inferior dos pets. Segundo a médica-veterinária e coordenadora de Comunicação Científica da Royal Canin Brasil, Priscila Rizelo, é fundamental realizar check-ups periódicos para manter, de perto, o acompanhamento de sua saúde. “É necessário avaliar o paciente regularmente e realizar exames que apontem a função renal e a saúde do trato urinário inferior. Quando confirmada a existência da doença, principalmente no estágio inicial, o suporte nutricional e o tratamento podem ajudar a manter a qualidade de vida do paciente e contornar os sintomas.”, explica. 

Segundo o comitê da IRIS (Sociedade Internacional de Interesse Renal), a prevalência da Doença Renal Crônica (DRC) em cães é de 0,5% a 1%, sendo que os animais idosos são os mais predispostos. Os sinais clínicos mais comuns, frequentemente observados tanto em gatos quanto em cães são: diminuição do apetite, emagrecimento, vômitos, diarreia, aumento do volume de urina, aumento da ingestão de água e perda da vitalidade. 

Os cuidados médicos representam um desafio, principalmente a longo prazo, uma vez que é frequente a recorrência do problema (Foto: reprodução)

A nutrição especializada tem o objetivo de manter a adequada ingestão de alimentos e contribuir para uma melhor qualidade de vida do pet. “A progressão da lesão renal e os sinais clínicos que tanto debilitam o paciente podem ser minimizados pelas modificações dietéticas. A ingestão adequada de nutrientes fornece suporte à função renal, ajuda a minimizar efeitos negativos da uremia e contribui para a adequada ingestão de calorias e manutenção do peso”, explica Priscila. 

A nutrição também é considerada uma parte importante do protocolo de cuidados integrados para tratar doenças do trato urinário inferior de gatos e cães, que pode ser afetado por infecção, cálculos na bexiga, incontinência, entre outros; e acomete até 4,4% dos gatos e 3% dos cães. Os cuidados médicos representam um desafio, principalmente a longo prazo, uma vez que é frequente a recorrência. Em cães, acredita-se que uma infecção no trato urinário seja a causa mais comum e estima-se que 14% dos cães terão, pelo menos, uma infecção ao longo da vida (Referência: Chew D, DiBartola SP and Schenck P, in Canine and Feline Nephrology and Urology, 2nd ed., Elsevier, 2011). 

“É importante ressaltar que o check-up periódico aliado à conscientização dos tutores acerca das doenças é a melhor forma de controlar, de maneira efetiva, a enfermidade. Tratar precocemente aumenta consideravelmente as chances de sucesso no tratamento”, complementa a médica-veterinária.

Fonte: Royal Canin, adaptado pela equipe Cães e Gatos.

LEIA TAMBÉM:

Obesidade reduz em até dois anos a expectativa de vida dos pets

Veterinários se desafiam ao dar o prognóstico de um pet oncológico para o tutor

O que a lei diz sobre o transporte de animais em veículos?