in

Nota é divulgada em Belo Horizonte (MG) sobre cuidados com a raiva felina

Frente às confirmações dos casos na cidade, o CRMV-MG orienta sobre os cuidados com os animais

Em uma nota divulgada pela Prefeitura de Belo Horizonte (MG), é mencionado os casos confirmados de raiva felina na região de Pampulha no final do ano passado. A nota informa que o vírus está em circulação e, por conta disso, é necessário tomar as medidas de prevenção contra a doença com participação de médicos-veterinários, bem como dos tutores de animais.

De acordo com a nota, alguns cuidados devem ser tomados, como a vacinação antirrábica animal anual de cães e gatos, atenção em acidentes envolvendo morcegos, entre outros. 

A declaração enfatiza o alerta para todos os animais, “raposas, gatos do mato, saguis, gambás e outros mamíferos silvestres (domesticados ou não domesticados), assim como aos animais domésticos de interesse econômico, como bovinos, equinos, caprinos, ovinos e suínos também podem transmitir o vírus da raiva”.

Frente a quaisquer acidentes com os animais citados acima é preciso contê-lo e mantê-lo em isolamento para observação, durante 10 dias. Também é necessário procurar a unidade de saúde mais próxima e informar o ocorrido com o máximo de informações possíveis sobre as condições do bicho. E seguir rigorosamente todas as orientações médicas.

De acordo com o Conselho Regional de Medicina Veterinária de Minas Gerais (CRMV-MG), considera-se animal suspeito para raiva “todo cão ou gato que apresente sintomatologia compatível com raiva; ou que venha a óbito por doenças com sinais neurológicos e por causas a esclarecer, com ou sem história de agressão por outro animal suspeito ou raivoso; ou cão ou gato agressor (que mordeu, lambeu  ou  arranhou  alguém/algum outro animal) e/ou que apresente  mudança  brusca  de  comportamento  e/ou  sinais compatíveis  com  a  raiva,  tais como  salivação  abundante,  dificuldade  para  engolir, mudança nos hábitos alimentares, paralisia das patas traseiras”, entre outros sinais. Para saber mais informações sobre a doença e orientações divulgadas pelo CRMV-MG, acesse o site, clicando aqui.

doença viral
Frente a quaisquer acidentes com os animais é preciso contê-lo e mantê-lo em isolamento para observação, durante 10 dias (foto: reprodução)

Fonte: CRMV-MG, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

UFMG divulga edital para Programa de Residência em Medicina Veterinária 2022

Veterinárias lançam livro que aborda terapêuticas em animais domésticos

Instituto Mineiro de Agropecuária oferece vagas para veterinários e engenheiros agrônomos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

enfermagem veterinária

CRMV-RJ recebe denúncias sobre falsa profissional que se intitula “enfermeira veterinária”

denúncia

CRMV-PB explica como denunciar maus-tratos ou exercício ilegal da profissão