in

Número de gatos no Brasil cresce cerca de 3% ao ano e reforça debate sobre guarda responsável

Ao todo, País já conta com mais de 24,7 milhões de animais, como aponta a Abinpet

Já não é novidade que os gatos estão ganhando os corações dos brasileiros. No entanto, espécie exige diversos cuidados em uma guarda responsável. Atualmente, País conta com mais de 24,7 milhões de animais e o número segue crescendo cerca de 3% ao ano, como aponta dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), de 2019.

“Quem está interessado em ter um gato em seu lar, deve ter em mente que é um compromisso para toda a vida. Os animais sentem dor, medo, saudade, alegria e tristeza, são parte da família e precisam de amor e cuidados”, afirma o médico-veterinário e supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet, Flavio Silva, ao se atentar ao Dia Internacional do Gato (08).  

De acordo com o profissional, um dos principais cuidados é a castração, que aumenta a expectativa de vida, elimina os cios e a reprodução indesejada, reduz a probabilidade de doenças no sistema reprodutor e ainda torna o comportamento do felino mais amistoso com outros pets e humanos. “Com a castração, eles podem parecer mais preguiçosos, por isso é muito importante uma alimentação adequada para evitar que ganhem peso. O tutor deve consultar um médico-veterinário para saber qual o momento certo de castrar”, alerta.

Outro ponto que o profissional também ressalta é referente às “saidinhas”, que segundo ele são perigosas. “Ao ter contato com outros animais, o pet pode contrair várias doenças, não achar o caminho de volta para casa e, no caso das fêmeas não castradas, engravidar. Uma boa opção para os tutores é investir em um enriquecimento ambiental com arranhadores e brinquedos, por exemplo, para deixar o local em que o animal vive cada vez mais interessante. Não se esqueça que o lugar mais seguro para o melhor amigo é o seu lar”, explica.

E para manter uma vida tranquila e saudável, vacinação em dia, espaço adequado e acolhedor e alimentação de alta qualidade, devem ser levados a sério. “Gatos são carnívoros estritos, por isso um alimento à base de proteína animal é fundamental para o desenvolvimento muscular, de pele e pelos, além do bom funcionamento e harmonia fisiológica. A alimentação também deve levar em conta o estilo de vida do gato, faixa etária, se o animal é ou não castrado e se tem alguma doença. Os alimentos de alta qualidade, e nas quantidades certas, proporcionam uma boa nutrição ao longo de toda a vida. Lembre-se: um gato bem alimentado é um gatinho mais saudável e feliz”, finaliza o profissional.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Um olho no gato, outro no sachê: entenda os benefícios da dieta úmida

Plenária aprova resolução sobre diretrizes da Lei de Proteção de Dados no Sistema CFMV/CMRVs

Além de moradores de rua, seus animais também recebem abrigos durante o inverno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vagas de emprego no setor pet apresentaram crescimento de 13% em 2020

REPRODUÇÃO

Porquinhos-da-índia podem apresentar alterações gastrointestinais parasitárias