Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos, Destaques

Nutrição é um dos pontos-chave para preservação e tratamento da saúde renal dos pets

Por Equipe Cães&Gatos
comer
Por Equipe Cães&Gatos

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

Durante todo o mês, vimos e ouvimos muito sobre a campanha Março Amarelo, que salienta a importância da saúde renal dos humanos e dos animais. Vale lembrar que os problemas renais podem ser consequência de uma gama de afecções, dentre elas, as de origem hereditária/congênita, infecciosa ou tóxica, imunomediada e traumática.

No entanto, a consultora de Relações Veterinárias da Hill’s Pet Nutrition, Rosandra Colpani, explica que nem sempre é possível identificar com exatidão o que desencadeou a lesão renal inicial, podendo ela ser progressiva e levar a um quadro crônico. “Neoplasias, hipercalcemia, hidronefrose, hipertensão arterial sistêmica e, também, sequelas após insuficiência renal aguda (IRA), podem ser potenciais desencadeadores”, expõe.

Como consequência disso, ocorre a destruição progressiva de néfrons, unidades funcionais do rim, e consequente hipertrofia compensatória daqueles que remanescem, levando a um prejuízo nas funções excretora, reguladora e endócrina. 

A executiva menciona que, de acordo com a literatura, a prevalência da doença renal crônica (DRC) em cães e gatos, é de 0,5 a 7% e 1,6 a 20%, respectivamente. “É uma das doenças mais comuns na espécie felina e canina, acometendo um a cada três gatos e um a cada dez cães ao longo da vida. A DRC têm caráter progressivo e a disfunção renal é proporcional à gravidade da doença, assim como o seu prognóstico, tendo em vista que os sinais clínicos, geralmente, só são perceptíveis quando há perda de 75% da função renal”, indica.

Assim, o diagnóstico precoce é imprescindível. “A informação é uma das nossas maiores aliadas, temos o compromisso como médicos-veterinários, de informar os tutores da gravidade da doença e os cuidados que devemos ter com nossos pets”, argumenta.

Alimentos palatáveis vão assegurar um consumo de uma dieta adequada, suprindo o aporte de nutrientes necessários para pacientes renais
(Foto: reprodução)

Essencial para a saúde renal

A nutrição, segundo Rosandra, é um dos pontos-chave tanto para preservação da saúde renal, quanto para o tratamento. “Uma dieta balanceada e de boa qualidade irá assegurar o bom aproveitamento dos nutrientes e saúde do animal. O manejo nutricional é imprescindível, pois a alimentação adequada é a única terapia demonstrada que melhora a qualidade de vida desses pacientes. Gatos com doença renal, consumindo o alimento coadjuvante específico, tiveram menos episódios urêmicos e menor número de mortes relacionadas à doença (26% e 21%, respectivamente)”, compartilha.

A profissional comenta que pacientes com doença renal não conseguem concentrar a urina de forma adequada e, por isso, apresentam aumento na frequência de micção (o que conhecemos como poliúria). “Como consequência, esses pacientes perdem muita água e ficam desidratados e, para compensar, aumentam a ingestão diária hídrica (polidipsia). Para colaborar na restauração da hidratação, o fornecimento do alimento úmido pode e deve ser utilizado para estimular o consumo de água”, orienta.

Para Rosandra, o grande objetivo da nutrição no paciente nefropata é retardar a progressão da doença e aumentar a expectativa de vida: “Visando o controle de sinais clínicos da uremia; minimizando distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-base, para, combater a acidose metabólica comumente observada nesses pacientes, normalizando a concentração de fósforo sérico, prevenindo a anorexia e combatendo a desnutrição e a caquexia. Outro fator importante é o estímulo do apetite. Alimentos palatáveis vão assegurar um consumo adequado, suprindo o aporte de nutrientes necessários”, garante.

Por conta dos prejuízos que a doença traz à saúde do animal, a consultora da Hill’s destaca a importância da Medicina Preventiva. “Para isso, o tutor deve levar o animal a check-ups periódicos com o médico-veterinário, especialmente animais idosos, já que o diagnóstico precoce é importante e facilita o tratamento. O tutor também deve fornecer alimentos adequados e estimular a ingestão hídrica. Esses são fatores que desempenham papéis importantes no cuidado renal. Além disso, o tutor deve estar atento a mudanças no comportamento de seus pets, como aumento da ingestão hídrica e frequência urinária”, recomenda.

Produtos específicos

Rosandra cita que a Hill’s conta com um portfólio completo de alimentos coadjuvantes renais: “Inclusive, somos pioneiros na linha veterinária no mundo. Lançamos o produto específico para cuidados renais, em 1939, quando o Dr. Mark Morris, fundador da companhia, desenvolveu um alimento especial para a pastora alemã Buddy, cão guia de Morris Frank, um jovem com deficiência visual. Ciência está em nosso DNA e as necessidades dos animais são nosso ponto de partida”, assegura.

Os alimentos Hill’s Prescription Diet K/D tanto para cão quanto para gatos, são formulados com níveis reduzidos de fósforo para evitar o hiperparatireoidismo secundário renal, além de níveis baixos de sódio para controlar a hipertensão arterial instaurada; contém altos níveis de  aminoácidos essenciais  para ajudar na formação da massa muscular e, assim, combater a caquexia. “Ele possui L-carnitina para oferecer suporte na utilização de gordura como fonte de energia, poupando massa muscular e, consequentemente, contribuindo para a condição muscular adequada do animal; contém EPA e DHA oriundo do óleo de peixe, auxiliando na redução da inflamação renal e progressão da doença. Além disso, os alimentos k/d possuem a tecnologia de aumento de apetite, chamada de tecnologia E.A.T,  que foi desenvolvida de forma a atender as preferências dos animais com DRC, por meio da identificação de aromas-chave e sabores que estimulam a ingestão alimentar”, descreve.

Apesar dos benefícios que o alimento coadjuvante oferece à saúde do animal, alguns tutores ainda se queixam dos preços desses produtos. Sobre isso, Rosandra afirma que o valor do produto está diretamente relacionado à qualidade que ele entrega. “Para diversas patologias, a nutrição tem papel determinante na terapia multimodal e sucesso do tratamento. O investimento não só em matérias-primas e fabricação do alimento, mas, sim, toda a pesquisa e desenvolvimento de fórmulas também deve ser somado a essa equação. Garantindo, assim, a oferta das melhores soluções nutricionais que o paciente possa receber”, finaliza.

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!