in

Pesquisa destaca radiografia na prevenção do risco de hérnia discal na raça Dachshund

Artigo científico é de Helle Friis Proschowsky, do Comitê de Doenças Hereditárias da WSAVA

Um artigo escrito em coautoria pela membro do comité de doenças hereditárias da WSAVA, Dra. Helle Friis Proschowsky, revela a Associação Mundial de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (WSAVA, sigla em inglês) que a radiografia mostra-se mais eficaz na prevenção do risco de hérnia discal na raça dachshund, em vez da utilização de testes de ADN.

O artigo científico da Dra. Proschowsky, que trabalha no Danish Kennel Club, organização dinamarquesa para tutores de cães, sugere que, ainda que o uso do teste de ADN seja atrativo por ser mais fácil e menos invasivo, os resultados devem ser vistos com cautela. “Embora a mutação identificada pelo teste de ADN seja um fator de risco em populações específicas de cães principalmente nos Estados Unidos, ela pode não ser útil em outras populações e, pelo menos na Dinamarca, um exame radiográfico é uma ferramenta de seleção mais eficaz”, refere a membro do Comitê de Doenças Hereditárias da WSAVA.

A hérnia discal em dachshunds é uma condição hereditária dolorosa, geralmente precedida por calcificação do disco (Foto: reprodução)

O estudo também fornece dados adicionais que comprovam que as doenças do disco intervertebral afetam um em cada cinco dachshund. Neste âmbito, os autores recomendam que todos os países implementem um esquema de criação baseado no exame radiográfico da coluna vertebral do cão entre os dois e quatro anos de idade.

“As nossas descobertas sublinham a necessidade de validação quando se trata de testes de ADN, especialmente quando se trata de doenças complexas em que um teste de ADN identifica um dos vários fatores de risco genéticos, e não uma mutação causal monogénica simples”, consta no estudo.

A hérnia discal em dachshunds é uma condição hereditária dolorosa, geralmente precedida por calcificação do disco. Na Dinamarca e em outros países, a seleção de cães reprodutores é baseada em um exame radiográfico da coluna vertebral e na avaliação do número de discos calcificados, informa a WSAVA.

O artigo cientifico é denominado “Breeding schemes for intervertebral disc disease in dachshunds: Is disc calcification score preferable to genotyping of the FGF4 retrogene insertion on CFA12?” e está disponível no jornal Canine Medicine and Genetics.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Papel do médico-veterinário na saúde pública esteve na pauta da primeira plenária do CFMV

Na estação mais quente do ano, Hercosul dá dicas para garantir a saúde dos pets