in

Pesquisa descobre predisposição de raças de cães ao osteossarcoma

Ação é de autoria de profissionais da Cardiff University, do Bristol Vet School e do Royal Veterinary College

A fim de chegar a melhores tratamentos, pesquisa desenvolvida no Reino Unido descobre predisposição de raças ao osteossarcoma. Ação é de autoria de profissionais da Cardiff University, do Bristol Vet School e do Royal Veterinary College.

De acordo com uma das autoras do estudo, a pesquisadora da Bristol Vet School, Grace Edmunds, juntamente ao professor Matt Smalley e à professora Rachel Errington, da Cardiff University, o grupo tem pesquisado os mecanismos celulares que fazem com que o osso se transforme em câncer ósseo.

“Isso nos permitirá identificar os cães e as pessoas com maior risco de câncer ósseo e desenvolver novos tratamentos. Nós sabemos que a biologia dos tumores caninos pode ser usada para informar a pesquisa do câncer em humanos, especialmente em cânceres que são raros em humanos, mas mais comuns em cães. Por esse motivo, decidimos começar a coletar tecido do osteossarcoma canino e usá-lo para determinar fundamentalmente o que torna o osso normal em cancerígeno. Antes de iniciar esses estudos, é necessário identificar quais raças de cães no Reino Unido estão em maior e menor risco de tumores ósseos, para que saibamos quais cães buscar na coleta de amostras e como comparar os tumores das várias raças. Portanto, procuramos o professor Dan O’Neill e colegas do Royal Veterinary College, e Sam Beck, da VPG Histology, que nos forneceram experiência epidemiológica e um banco de dados fantástico de dados caninos para usar em nosso estudo”, explica a profissional.

Quer saber quais foram as raças identificadas pela pesquisa? Leia o texto completo na edição de abril da C&G VF, na editoria TomeNota. Clique aqui.

Redação C&G VF.

Acumuladores de animais devem receber ajuda psicológica e informações sobre Saúde Pública

Salário de médicos-veterinários: os pisos salariais são seguidos à risca?

Valores de matérias-primas utilizadas em pet food subiram de 65 a 165% durante pandemia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

REPRODUÇÃO

Diagnóstico de artrose em felinos merece atenção redobrada dos tutores

prêmio pesquisa PremieRpet

Vencedores do 7º Prêmio de Pesquisa PremieRpet são divulgados e contemplados