Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades, Destaques

Pesquisa revela personalidades caninas: cães otimistas e pessimistas existem

Profissional explica estudo sobre traços de personalidade dos cães e ensina como podemos lidar melhor com eles a partir dessa nova ótica
Por Equipe Cães&Gatos
emocional
Por Equipe Cães&Gatos

Em um estudo inovador conduzido pelo renomado professor de comportamento animal Mike Mendl, foi revelado que os cães, assim como os seres humanos, exibem traços de personalidade variados que podem ser categorizados como otimistas ou pessimistas. A pesquisa desafia a noção convencional de que os cães possuem um espectro emocional uniforme, lançando luz sobre as diferenças individuais que moldam suas respostas aos desafios da vida.

“O Dr. Mike Mendl, um dos principais especialistas em comportamento animal e cognição, passou anos explorando a psicologia de nossos companheiros de quatro patas. Seu estudo recente, que envolveu a observação e análise dos comportamentos de uma ampla variedade de cães, trouxe novas percepções sobre o complexo mundo emocional dos cães”, explica a veterinária e especialista em comportamento animal, Ceres Faraco.

Pesquisa desafia a noção convencional de que os cães possuem um espectro emocional uniforme
(Foto: reprodução)

Segundo Ceres, a pesquisa de Mendl se baseia no conceito de viés cognitivo, que sugere que o julgamento de um indivíduo é influenciado pelo seu estado emocional. “O estudo envolveu treinar cães para associar diferentes sinais a resultados positivos ou negativos, criando cenários que imitam a tomada de decisões em situações incertas. As reações dos cães a esses sinais foram então observadas e analisadas para determinar seus viés cognitivos. Surpreendentemente, os resultados da pesquisa de Mendl indicaram que os cães realmente exibem viés cognitivo distintos, classificando-os em duas categorias amplas: otimistas e pessimistas”, comenta a especialista.

Assim como os seres humanos, cães otimistas tendem a interpretar situações ambíguas de maneira mais positiva, enquanto cães pessimistas tendem a inclinar-se para interpretações mais negativas. “Essa descoberta tem implicações significativas não apenas para nossa compreensão do comportamento dos cães, mas também para como interagimos e ensinamos eles, isso muda todo o conceito de como lidarmos com os cães e respeitar seus sentimentos e percepções sobre o mundo e as pessoas”, aponta Ceres.

As implicações dessa pesquisa vão além do âmbito acadêmico, oferecendo insights valiosos para tutores de cães, treinadores e comportamentalistas de animais. Reconhecer que os cães possuem personalidades e compreensões únicas leva a destacar  a necessidade de treinamentos e enriquecimentos personalizados que respeitem suas potencialidades e limites. É um avanço para o  bem-estar dos cães.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Raiva em animais: como identificar, sintomas e tratamento

Você sabe como “turistar” sem prejudicar os mamíferos marinhos? 

Além da clínica e campo, veterinário evolui e ganha novos espaços no mercado 

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!