in ,

Pesquisa revela que Shih-tzu é a segunda raça de cães mais querida do Brasil

Adestradora comportamentalista explica sobre a raça e as particularidades que a fazem ser preferência na hora de escolher o pet

Gabriela Couto, da redação

[email protected]

Recentemente, o PetCenso 2021, desenvolvido pela DogHero, revelou as preferências dos brasileiros na hora de escolher um pet. A pesquisa mostrou que a raça Shih-tzu ocupa o segundo lugar na lista dos favoritos (12%), ficando atrás apenas dos cães sem raça definida (40%), que lideram o ranking. 

A adestradora e consultora comportamental, Tatiana Piancastelli, conta que, dentre os cães de pequeno porte, a raça de origem tibetana, em geral, demonstra ser muito amorosa, afetuosa, dócil e com um nível de energia mais baixo. “Além disso, cães da raça Shih-tzu, não costumam ser tão sensíveis e medrosos, o que diminui a chance de desenvolver problemas de comportamento”, completa a profissional. 

De acordo com Tatiana, o que determina o temperamento dos cães é a genética e a forma que são educados, por isso, pode ocorrer de cães da mesma raça terem comportamentos diferentes. “O resultado do comportamento dos cães é a somatória da genética, ambiente em que vive, forma como é educado/treinado e experiências adquiridas”, explica e acrescenta que o ideal é que o tutor procure uma orientação profissional antes mesmo de receber o filhote em casa e que tenha um acompanhamento para saber como lidar em cada situação, como por exemplo, para ensinar a fazer as necessidades no local correto. 

“Os tutores podem buscar sessões para filhotes, as chamadas ‘Puppy Classes’, assim que o pet chegar, para que a família receba todas as orientações de como lidar com cada fase e situação. Assim, teremos filhotes que se tornarão adultos mais equilibrados e felizes”, orienta a adestradora comportamental. 

A pelagem do Shih-tzu costuma ser mais longa e necessita de escovação diária, para se livrar dos nós e sujeiras (Foto: reprodução)

Cuidados especiais que a raça necessita

A profissional explica que o Shih-tzu é um cão com o globo ocular mais proeminente, então, é necessário tomar cuidados especiais, mantendo os olhos sempre limpos e higienizados. O ideal, também, é evitar o contato dos pelos do “topete”, característico da raça, com os olhos, para evitar irritações. Além disso, eles possuem focinho curto, o que deixa os olhos mais expostos, exigindo cuidados na hora de farejar, para que não tenha nenhum ferimento com quinas de móveis e galhos de árvores. 

Outro fator que merece cuidado especial, é a pelagem, que costuma ser mais longa e necessita de escovação diária, para se livrar dos nós e sujeiras que se acumulam nos pelos. A tosa higiênica também é recomendada, para manter o cão sempre limpo e livre de possíveis incômodos. 

Como se preparar para receber um Shi-tzu em casa?

Tatiana diz que a melhor forma de se organizar para receber um novo animal em casa, é buscando a ajuda de um profissional de comportamento, seja adestrador ou consultor comportamental, que utilize a metodologia positiva, para que a relação seja sempre saudável e construída com uma comunicação eficiente e consistente. “Dessa maneira, seu cão e sua família serão muito mais felizes, e seu pet poderá te acompanhar em todos os lugares”, relata a profissional.

E será que a raça convive bem com outros animais? A adestradora explica que, se forem devidamente apresentados e treinados de forma positiva, desde filhotes, convivem bem com todas as espécies e situações. O ideal é fazer a apresentação durante a janela de socialização dos cães – que acontece na fase entre 7-8 até 12-13 semanas -, para que tenham boas relações com tudo e todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

agosto verde

Agosto Verde: mês do combate à leishmaniose chama atenção para a prevenção da doença

bengal

União dos Criadores de Gatos do Brasil e PremieRpet realizam evento felino no Sul do País