in

Pesquisadores visam novas ferramentas de diagnóstico para câncer de mama em cães

Estudo da Universidade de Saskatchewan investiga o papel de três marcadores celulares na progressão da doença

A Universidade de Saskatchewan, no Canadá, vai iniciar uma investigação para desenvolver melhores ferramentas de diagnóstico para a detecção de câncer de mama em cães. O projeto recebeu, recentemente, financiamento da Morris Animal Foundation. O projeto conta, ainda, com a Pet Valu e a Blue Buffalo como parceiros de financiamento.

Segundo explicado em comunicado, o câncer mamário é um diagnóstico comum em cães fêmeas.  Atualmente, não há forma de rastrear animais de alto risco para lesões mamárias precoces – e até 60% destes tumores já são malignos no momento do diagnóstico. “O câncer de mama continua sendo um problema significativo para os cães, mas, como em outros tipos de câncer, a detecção precoce abre possibilidades para resultados significativamente melhores do tratamento”, disse a diretora científica da Morris Animal Foundation, Janet Patterson-Kane.

Os investigadores da Universidade de Saskatchewan, liderados por Melissa Meachem, irão investigar o papel de três marcadores celulares na progressão do câncer, desde lesões iniciais benignas a câncer agressivo.

Em estudos humanos anteriores, o aumento da expressão destes marcadores celulares nas mulheres estava ligado ao câncer de mama. Se forem bem-sucedidos, os investigadores explorarão o uso destes marcadores para melhorar os diagnósticos precoces de tumores mamários em cães.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Cães alérgicos: médica-veterinária explica como identificar e quais as opções de tratamento

Pesquisa mostra que pandemia diminuiu poder aquisitivo de tutores de pets

Cidades do ABC Paulista investem na construção de hospitais veterinários públicos

(Foto: reprodução)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Boehringer Ingelheim anuncia novo Head da divisão de Saúde Animal no Brasil

mancando

Animal claudicando e com dor pode ser um indicativo de que esteja com osteoartrose