Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Pouca hidratação é um risco à saúde dos felinos

Os alimentos úmidos podem ser utilizados como estratégia para estimular a ingestão de água por esses pets
Por Equipe Cães&Gatos
foto-sache
Por Equipe Cães&Gatos

Para quem convive com gatos, é nítido que eles, geralmente, não ingerem muita água. Esse comportamento é bastante comum entre os felinos, pois são descendentes de animais que habitavam regiões desérticas e obtinham hidratação principalmente através das presas que consumiam, o que diminuía a necessidade de buscar outras fontes de água com frequência, já que não experimentavam a sensação de sede. Como resultado desse legado evolutivo, os gatos ainda hoje tendem a consumir pouca água voluntariamente.

- PUBLICIDADE -
Falta de água pode resultar no desenvolvimento de cálculos urinários e suas consequências, como a doença renal crônica (Foto: reprodução)

Essa particularidade dos felinos pode trazer danos para sua saúde, como o desenvolvimento das urolitíases (popularmente conhecidas como cálculos urinários) e suas consequências, como a doença renal crônica, que pode ocorrer após lesões e obstruções no sistema urinário ocasionadas pelos cálculos. Por isso, é muito importante que os tutores de gatos estimulem o hábito de ingestão de água em seus pets.  

O médico-veterinário que atua na equipe de treinamento técnico da Adimax, Gustavo Quirino, orienta como reforçar esse hábito no dia a dia: “O bebedouro ideal para estes pets deve ser largo e raso, com água até a borda, já que eles não gostam de encostar as vibrissas (bigodes) no recipiente. Se possível, o tutor deve optar por fontes de água corrente, pois os gatos dão preferência por água fresca e em movimento, e isso vai induzi-lo ao consumo. Ter mais de um bebedouro espalhado pela casa também vai estimular a ingestão de água. Além disso, o tutor deve manter o bebedouro em ambiente tranquilo, fresco, livre da luz solar direta e da possibilidade de pegar chuva, e distante da liteira (caixa de areia)”.  

Quirino destaca que o tutor também pode usar algumas estratégias simples para incentivar o consumo de água pelo seu animal: “Adicionar alimentos úmidos na dieta, como os sachês, colabora para a ingestão hídrica involuntária. Eles podem ser fornecidos como alimento exclusivo (quando completos e balanceados), misturados ao alimento seco, separadamente como petisco ou ainda misturados com água e até colocados em formas de gelo e oferecidos ao pet como ´sorvete´ nos dias mais quentes. Mas é importante lembrar que o alimento úmido não deve ficar exposto no comedouro por mais de 30 minutos, a fim de evitar a deterioração ou que atraiam insetos que podem contaminar o alimento ou transmitir doenças ao animal, por isso as sobras devem ser descartadas”. 

Os alimentos úmidos para gatos ajudam na ingestão involuntária de água e possuem baixas calorias quando comparados aos alimentos secos (Foto: reprodução)

Além de contribuírem para a ingestão involuntária de água, os sachês possuem baixas calorias quando comparados aos alimentos secos, sendo uma ótima opção de petisco aos gatos que possuem tendência ao ganho de peso excessivo. 

Buscando atender às necessidades e particularidades dos tutores de pets, a Adimax reforçou seu portfólio da família Origens, com a linha Origens Sachês, a primeira de alimentos úmidos dentro da marca. São alimentos completos e balanceados, com 84% de umidade, nas versões filhotes, adultos ou adultos castrados. A linha apresenta opções tanto para gatos quanto para cães e todos os produtos oferecem diversos benefícios: não contêm corantes e aromatizantes artificiais, contribuem para o equilíbrio intestinal e do trato urinário, colaboram para a saúde das articulações e promovem o cuidado oral.  Na versão para gatos castrados, oferece calorias moderadas, colaborando para a manutenção do peso, e contém fibras que auxiliam para a eliminação das bolas de pelos.

Fonte: Adimax, adaptado pela equipe Cães e Gatos.

LEIA TAMBÉM:

Designers e veterinários desenvolvem suporte que ajuda cães idosos a caminhar

Estudo mostra que animais têm verdadeiro pânico de humanos

Primeira presidente do CFMV estimula colegas de profissão no Dia Internacional da Mulher

Compartilhe este artigo agora no