Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

PremieRpet abre as portas das fábricas para mostrar tecnologia e segurança de seus produtos

Empresa recebe mais de mil visitantes por ano, em grupos de veterinários, lojistas, estudantes, criadores, distribuidores, entre outros públicos
Por Equipe Cães&Gatos
visita PremieRpet
Por Equipe Cães&Gatos

Cláudia Guimarães, de Dourado (SP)

claudia@ciasullieditores.com.br

“Se manter na liderança é ainda mais difícil que chegar até lá”. Ouvimos essa frase de muitos colaboradores da PremieRpet, empresa que recebeu a equipe da Cães e Gatos, bem como jornalistas de outros veículos de comunicação, em sua fábrica localizada em Dourado (SP), nos dias 20 e 21 de junho.

Nós acompanhamos um grupo de quase 60 médicos-veterinários do interior de São Paulo durante a visita. Acompanhamos todos os processos do complexo fabril, desde os critérios de recebimento de matéria-prima, produção, controle de qualidade, até a fase final, de ensaque, armazenamento e expedição de alimentos secos, cookies e úmidos para todo o Brasil. 

O diretor de Operações da PremieRpet, Marcos Roberto de Oliveira, que está na empresa e acompanha essas visitas há 24 anos, declara que, para os colaboradores, receber esses grupos é muito importante. “Nas visitas podemos mostrar um pouco de tudo que a gente faz. Quando alguém chega no ponto de venda, nem sempre conhece todas as marcas, mas se depara com muitos produtos e, às vezes, em meio a tantos discursos, rótulos etc, não consegue tangibilizar o que existe por trás”, observa.

Marcos Roberto de Oliveira é o diretor de Operações da PremieRpet e está na empresa há 24 anos
(Foto: divulgação)

Por isso, em sua visão, conhecer a fábrica proporciona a maneira mais justa e mais transparente de avaliar. “Aqui, as pessoas olham a estrutura, conhecem os colaboradores, veem o trabalho que realizamos, as ações de sustentabilidade e entendem as diferenças que, nem sempre, conseguem ser mensuradas no dia a dia lá fora”, defende.

Quem pode visitar a fábrica?

O profissional conta que a PremieRpet recebe regularmente convidados diversos, como distribuidores, veterinários, criadores, estudantes, pesquisadores, lojistas, entre outros stakeholders, incluindo até a família de colaboradores e a sociedade em geral. “Recebemos visitantes todos esses anos e, embora tenhamos a intenção de trazer os parceiros e clientes para mostrar nossos diferenciais, acredito que não se trata só de uma relação comercial. Os visitantes conversam com aqueles que estão no processo todos os dias, que contribuem e se orgulham de fazer parte do que construímos juntos, em uma verdadeira experiência”, observa.

Marcos destaca que a empresa não conta com um trabalho de oratória para fazer uma visita comercial, com um menu pronto, cenário preparado. “Não! É uma experiência real que oferecemos e é por isso que as áreas todas são envolvidas, desde o RH, segurança, marketing, produção, qualidade etc, porque é, realmente, esse contato direto com as pessoas que trabalham no dia a dia que cria a imagem da nossa marca”, argumenta.

Grupo participou da visita do dia 21 de junho e conheceu todos os processos de fabricação dos produtos (Foto: divulgação)

Experiência para muitos

Ele conta que, por ano, a PremieRpet recebe mais de mil pessoas nas fábricas de Dourado e, agora, com a nova unidade fabril do Paraná, a empresa já iniciou o programa de visitas para realizar também lá o mesmo trabalho. “Especificamente sobre a visita de veterinários, para nós é importante porque são eles que prescrevem os alimentos e ajudam a formar opinião. Mas é mais essencial, ainda, pois o veterinário conhece a história do mercado, a história dos produtos, é ele que está apto a fazer o diagnóstico de cada animal que entra na clínica e sabe o quanto a nutrição é importante para o os bons cuidados e a saúde do pet”, declara.

Na visita, os participantes têm contato com a qualidade do início ao fim do processo, contribuindo para uma relação ainda mais confiável e ainda mais segura. “Tudo aquilo que o departamento corporativo faz no dia a dia, de demonstrar os produtos tecnicamente, mostrar o que a empresa oferece, o veterinário consegue ver de perto, em sua essência quando está aqui. A PremieRpet conta com o Departamento de Capacitação Técnica, que faz visitas aos veterinários, apresenta os produtos e as linhas, oferece as melhores soluções nutricionais paras as diversas necessidades dos cães e gatos, e a visita presencial tangibiliza tudo aquilo que eles já ouviram da equipe em algum momento”, afirma.

Existem diferentes modalidades de visita às fábricas da PremieRpet, desde a visita expressa até a mais completa e aprofundada. São experiências em que os visitantes podem falar com as pessoas de diversas áreas da empresa, entender um pouco do processo de produção e dos diferenciais de qualidade, tecnologia e sustentabilidade que fazem parte da PremieRpet. Durante a visita é possível saber sobre a história da empresa, tirar dúvidas sobre os mais diversos processos de produção dos alimentos e até mesmo saber como funciona o serviço de atendimento ao consumidor, que também conta com equipe interna dedicada.

O médico-veterinário do Vale do Paraíba, Carlos Rodrigo Moraes, é um dos convidados que compareceram à visita e foi sua segunda vez dentro da fábrica da PremieRpet. “Na última vez que participei, ainda não tinham feito essa ampliação da unidade, a fábrica de úmidos, que é a grande novidade para mim, ainda não existia. Agora, podemos conhecer de perto a tecnologia que eles estão implementando, toda a parte de robótica que tem ali e isso tudo é bem impressionante para nós, que temos aquela ideia distante de como é a rotina de uma fábrica”, comenta.

Moraes declara que é importante ver de perto como os alimentos e os petiscos são preparados, conferir a qualidade das matérias-primas e do trabalho desempenhado. “Tudo isso nos ajuda a continuar prescrevendo os produtos da PremieRpet. A partir do momento que você vê a fonte de onde vem e a qualidade do produto que você está prescrevendo para o seu paciente, isso corrobora para uma fidelização do médico-veterinário, diretamente, com o paciente e o cliente. Quando você vê o passo a passo do que está sendo feito para além do seu paciente, para o seu filho também (porque é muito difícil médico-veterinário não ter um pet), isso faz toda diferença e traz essa proximidade com o pessoal da fábrica”, adiciona.

Mas, além da qualidade dos produtos, outra coisa que chamou atenção do veterinário é o trabalho executado em toda a fábrica. “É um termo engraçado de falar, mas é assustadoramente limpo. Nem na rua da fábrica, por onde o ônibus passa, não tem uma sujeira. Acho que essa higiene mostra a seriedade com que eles levam o trabalho para oferecer um produto com alta qualidade. Às vezes eu tenho dúvida se o nosso alimento (humano) tem essa qualidade tão boa como a que meus pacientes estão tendo. Então, na hora que a fome apertar, eu garanto que comer um cookie da PremieRpet não vai fazer a gente passar mal”, brinca.

Moraes ainda aponta a satisfação dos colaboradores da empresa: “Eles demonstram uma felicidade durante o trabalho, em fazer parte da equipe PremieRpet, que é visível a quem quiser ver, principalmente as pessoas que trabalham no gatil e no canil, que têm contato direto com os animais do Centro de Desenvolvimento Nutricional (CDN)”, finaliza.

LEIA TAMBÉM:

A cor dos pelos do gato influencia em seu comportamento?

Animais para pesquisa: é preciso credenciar junto ao Concea

CRMV-SP passa a integrar operação “SP sem Fogo”