in

PULGAS INTERFEREM NO BEM-ESTAR DO ANIMAL E PODEM TRANSMITIR DOENÇAS

Insetos preferem pets a humanos, porque possuem sangue mais quente

Mesmo sem passear com frequência, cães e gatos correm o risco de adquirir pulgas e carrapatos facilmente, especialmente, em lugares de grande circulação de animais, como pet shops, ruas e praças.

Existem mais de duas mil espécies de pulgas, sendo as mais importantes em cães e gatos a Ctenocephalides felis e a Ctenocephalides canis. Elas podem pôr até dois mil ovos durante sua vida e sobrevivem por até 100 dias sem alimentação. Por isso, são insetos que aparecem com frequência nos animais, principalmente naqueles que não estão protegidos pelo uso frequente de um antipulgas. 

revolution zoetis

Como as pulgas se proliferam de forma rápida e são de fácilcontágio, a prevenção é a melhor opção (Foto: divulgação)

As pulgas, além de incomodar os animais por causa da coceira, quando ingeridas pelo pet ao se coçar podem transmitir um verme intestinal chamado Dipylidium caninum. “Não são todas as pulgas que estão infectadas, mas caso uma delas esteja e seja ingerida pelo animal, pode acarretar em alterações como diarreia e perda de peso. O verme também pode aparecer no fim do intestino, levando o animal a esfregar o ânus para tentar eliminá-lo. Em gatos, as pulgas são transmissoras de parasitas sanguíneos que causam anemia intensa”, explica o médico-veterinário e gerente Técnico de Animais de Companhia da Zoetis (São Paulo/SP) Alexandre Merlo. 

Além disso, a picada pode causar um quadro alérgico nos bichos. “Eles podem desenvolver Dermatite Alérgica à Picada de Ectoparasitas (DAPE), que desencadeia perda de pelo, pele inflamada, prurido intenso e descamação pelo corpo”, conta. 

A espécie mais comum (C. felis) acomete igualmente cães e gatos, podendo passar de um animal para o outro, segundo o especialista. Outra peculiaridade citada por ele é que as pulgas de animais, em locais onde coexistam seres humanos e animais, geralmente, não vão atacar os humanos. “Elas preferem os pets porque eles têm sangue mais quente”, esclarece o médico-veterinário. 

Como as pulgas se proliferam de forma rápida e são de fácil contágio, a prevenção é a melhor opção, como orienta a gerente de Produto de Animais de Companhia da Zoetis, Fabiana Avelar: “O Revolution, antiparasitário da Zoetis, ajuda a manter tanto o cão como o gato protegidos e acaba com os parasitas caso o animal já esteja infestado”, explica. 

Em forma de pipetas, devem ser aplicadas no pescoço do animal e são de fácil absorção. “O produto é indicado para cães e gatos a partir de 42 dias de vida, mas além disso é importante também o tutor atentar ao peso do animal para comprar a apresentação correta. O Revolution inibe o desenvolvimento das larvas de pulgas do ambiente devido à sua ação residual, auxilia a desinfestação do ambiente, previne a dirofilariose em cães e gatos, pode ser usado em animais gestantes ou lactantes e trata a alergia causada pela picada da pulga”, finaliza Fabiana.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FOTÓGRAFO LANÇA ESTÚDIO FOTOGRÁFICO 24 HORAS PARA PETS

FISIOTERAPEUTA ELENCA MODALIDADES DISPONÍVEIS PARA A REABILITAÇÃO DE PETS