Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Quais práticas podem fidelizar os tutores de pets que passam pela internação do hospital?

Veterinário capacitado, equipe bem treinada, envio de boletins médicos são itens que tranquilizam o tutor e o fazem retornar, quando preciso
Por Equipe Cães&Gatos
clientes
Por Equipe Cães&Gatos

Nada é tão angustiante para os tutores de animais de companhia do que chegar com o pet na clínica ou hospital e voltar para a casa sem ele. Em algum momento da vida, os cães e gatos podem precisar de internação, por algum motivo, e esse é um momento crítico, também, para o médico-veterinário. Esses profissionais, além de depositar todos os seus cuidados no paciente, também devem tomar conta do tutor.

As causas para internação de pequenos animais são variadas, como relata a médica-veterinária intensivista e coordenadora Técnica da Internação do Inova Hospital Veterinário (Sorocaba/SP), Ana Cristina Stella Costacurta. “Dentre as principais patologias estão: convulsões, doenças renais, obstruções uretrais, gastroenterites, anemias por diversas causas que necessitam de transfusões, afecções respiratórias, como pneumonias, broncopatias e cardiopatias e pós-operatórios”, enumera.

Mas, para oferecer todo esse atendimento de boa qualidade que os veterinários garantem a seus clientes, é preciso contar com uma equipe eficiente para evitar quaisquer intercorrências. A veterinária Ana Cristina declara que o treinamento contínuo de toda a equipe é essencial, para que todos estejam alinhados nas condutas e protocolos estabelecidos, com o foco em oferecer a mesma qualidade de serviço, independente do horário em que o paciente precise. “Aqui no Inova, temos treinamentos semanais, envolvendo diversos setores e abordagens, como discussões de casos e de protocolos, palestras de atualização com nossos especialistas, além de treinamentos de relacionamento interpessoal, pois entendemos que pessoas melhores se tornam profissionais melhores”, conta.

Em prestação de serviços, a confiança e transparência é algo que deve ser sempre preconizado (Foto: reprodução)

Na visão do médico-veterinário e coordenador das Internações do Grupo WeVets (São Paulo/SP), Felipe Braz de Siqueira Cardozo, para garantir que a equipe de médicos-veterinários estejam preparados e capacitados para um atendimento completo no plantão, é importante que siga algumas etapas de treinamento. “Durante a formação do profissional, habilidades em comunicação e empatia para desempenhar uma boa experiência ao consumidor passam despercebidos e estas, certamente, o cliente tem capacidade de avaliar (diferente da parte técnica que, por serem leigos, não conseguem discernir qualidade). O plantonista deve ser cordial, manter uma boa postura, comunicação assertiva, pontual e sempre manter a honestidade e transparência”, orienta.

Os boletins médicos são uma prática no Inova Hospital Veterinário. Ana compartilha que esses boletins informativos diários são enviados aos tutores, no início da manhã e no fim do dia. “Os boletins contêm informações do estado geral do paciente e a programação dos próximos passos do tratamento e diagnóstico. Temos horários de visita na internação, mas, muitas vezes, os tutores não conseguem comparecer naquele horário e, com os boletins, amenizamos a ansiedade e a angústia do tutor em querer saber como seu pet está. No período noturno/madrugada, entramos em contato apenas nos casos onde houve piora clínica, para informar sobre o quadro e, eventualmente falar sobre a necessidade de alguma intervenção que não estava planejada ao longo do dia e, de preferência, realizamos esse contato por ligação”, relata.

O coordenador de internações do WeVets, Cardozo, destaca que, em prestação de serviços, a confiança e transparência é algo que deve ser sempre preconizado para que o êxito no tratamento seja atingido. “O envio de boletins médicos para a família e para o médico de origem (quando há) é parte fundamental para que essa relação de confiança seja estabelecida”, argumenta.

Acesse a edição de setembro da nossa revista on-line e confira a reportagem completa.

Fonte: Redação Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Eutanásia: chegou, mesmo, a hora do pet partir?

Veterinárias explicam o que é DTUIF e os prejuízos que ela traz à saúde dos gatos

Gatos são considerados seres místicos, mas será verdade?

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!