Cães e gatos logo

Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Teoria do elo: é a relação entre a violência contra animais e a violência interpessoal

Por Equipe Cães&Gatos
cachorro medo
Por Equipe Cães&Gatos

Choro, gritos e barulhos; móveis e eletrodomésticos sendo destruídos e, de repente, um som de medo e dor emitido por um cão ou gato. Muita gente já presenciou ou, ao menos, ouviu uma situação como essa e, ao contrário do que o ditado popular diz, em briga de marido e mulher, se mete a colher, principalmente, se um indivíduo ainda mais vulnerável for atingido! Para elucidar melhor o tema proposto para essa reportagem, muitas mulheres que sofrem de violência doméstica – como se isso já não bastasse -, ainda são obrigadas a ver seu agressor atacando seus animais de estimação. Isso ocorre com tamanha frequência que possui nome e diversos estudos: trata-se da Teoria do Elo. 

Falamos com a médica-veterinária e psicóloga, fundadora e presidente da Associação Defensores dos Animais, responsável Técnica do Centro de Esterilização e Educação, clínica veterinária pertencente à Associação, e membro do Corpo Técnico do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, Mariângela Freitas de Almeida e Souza, sobre o assunto. Ela declara que a Teoria do Elo ou Teoria do Ciclo da Violência, procura explicar uma situação, observada no ambiente doméstico, em que um ou mais de um dos membros daquele grupo se comporta, frequentemente, de forma agressiva. 

Também conversamos com a médica-veterinária e professora do Instituto de Saúde e Psicologia Animal (INSPA), Ceres Berger Faraco, que elucida que os maus-tratos aos animais de companhia não são um evento isolado na sociedade e sinalizam problemas no núcleo familiar. “Nesse sentido, já está estabelecida a associação entre abuso físico durante a infância e o envolvimento do jovem e do adulto com diferentes crimes. Os maus-tratos aos animais estão, intimamente, relacionados com a violência interpessoal humana, predominante no contexto familiar e direcionada contra crianças, jovens, idosos e mulheres. Esses, junto com os animais de companhia, constituem um grupo vulnerável relacionados à Teoria do Elo”, descreve. 

Segundo Mariângela, o “elo” se caracteriza pelo abuso dirigido ao pet como parte de uma dinâmica familiar de violência, que contribui para submeter as outras pessoas mais vulneráveis a um ambiente de medo e submissão. “Estes comportamentos identificados pela Teoria do Elo ou do Ciclo da Violência se iniciam quando uma criança ou adolescente é vítima constante de abuso ou de violência, ou é testemunha de situações de abuso ou de violência, dirigidas a ela mesma, a outras pessoas vulneráveis e a seus animais. Crescendo nesse ambiente abusivo, e como resultado dele, essa criança ou adolescente desenvolve uma dinâmica de comportamento que a leva a abusar e maltratar animais e, quando mais madura, a maltratar e ser agressiva, também, com as pessoas, especialmente as mais fragilizadas”, explica. 

Conforme mencionado pela veterinária e psicóloga, estudos mostram que mais da metade das mulheres vítimas de agressão por homens relatam que seus pets também foram agredidos por esses mesmos homens, e que, na maioria dos casos, as agressões a seus pets foram feitas na presença dessas mulheres. “A agressão ao animal de estimação é, também, uma estratégia utilizada pelo agressor, pois, frequentemente, com essas atitudes, as vítimas se retraem ou se submetem, para não verem seus animais vitimados pelo agressor”, indica. 

Leia a reportagem completa, gratuitamente, em nossa revista on-line! Clique aqui

(Foto: C&G VF)

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Dia Mundial dos Animais: ONGs falam sobre a importância de adotar e cuidar bem de um animal resgatado

Papel da nutrição nas doenças dermatológicas marcou Simpósio Global da Hill’s

Médica-veterinária fala sobre os cuidados com os gatos durante a primavera

Compartilhe este artigo agora no