in

Tutores de pets devem entender que eles são para a vida toda e não só durante a quarentena

Pets têm necessidades de cuidados e atenção que devem ser levadas em consideração

Todo tutor de pets sabe o quanto eles impactam positivamente a vida como um todo, da rotina até a saúde. Durante os meses de confinamento, que se tornaram parte do dia a dia desde março de 2020, pudemos experimentar uma convivência diária mais intensa com eles e compreender os reais benefícios que ela traz. Foi durante este período, também, que a quantidade de tutores de cães e gatos cresceu no Brasil. Porém, existe um lado preocupante neste cenário, já que o número de abandonos de pets também aumentou recentemente, no momento em que estamos completando quase 1 ano de isolamento social. Ou seja, está claro que muitos tutores tomaram a decisão de ter um animal de estimação de forma precipitada, sem buscar informações essenciais sobre a guarda responsável do pet.

Mais que uma boa companhia, assim como nós, os animais de estimação possuem necessidades fisiológicas, emocionais, exigem cuidados com sua saúde, idas regulares ao médico-veterinário, carinho e atenção. Assim, é imprescindível que o tutor tenha ciência da importância da guarda responsável antes de tomar a decisão de levar um pet para casa.

Tutor deve saber a importância da guarda responsável antes de tomar a decisão de levar um pet para casa (Foto: reprodução)

A médica-veterinária e gerente de Comunicação Científica da Royal Canin Brasil, Dra. Natália Lopes, explica alguns pontos que o tutor deve se atentar para ter a melhor experiência na jornada de cuidados com o seu pet:

Entenda se você está pronto para ser um tutor. O primeiro passo é questionar se você realmente está preparado para assumir esse compromisso que pode durar muitos anos e exigirá de você, inclusive, investimento financeiro e de tempo, com cuidados, vacinações, idas ao Médico-Veterinário, ou seja, com a saúde e bem-estar geral do pet.

Faça uma pesquisa profunda sobre o assunto. Entenda, de maneira mais detalhada, sobre as necessidades do pet, assim como a forma que ela impactará a sua rotina. Pesquise todas as informações possíveis – como, por exemplo, alimentação, necessidades de passeios, cuidados com pelagem, apoio profissional em casos de viagens, etc. – para ser bem sucedido nesta nova jornada que, certamente, exigirá tempo e dedicação.

Saiba onde buscar ajuda quando preciso. Existem profissionais prontos para te ajudar com informações de qualidade. Porém, o ideal é que você construa um relacionamento sólido e próximo com o Médico-Veterinário do pet. Assim, todos os cuidados, tanto de rotina quanto os emergenciais, poderão ser avaliados pelo profissional. Ele também será fundamental para orientá-lo sobre o relacionamento estabelecido entre vocês para que seja o mais positivo possível.

A escolha do pet e a recepção em casa. A escolha do pet que mais se adequa ao estilo de vida do tutor é tão fundamental quanto os outros passos, pois é a partir daí que o tutor deverá se empenhar em compreender melhor o animal, suas necessidades específicas e características comportamentais. Também é importante trabalhar na adaptação do lar para que o pet tenha um ambiente confortável e que atenda suas necessidades, tornando a relação harmoniosa e segura.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Tratamento e reabilitação: Zoológico de Sorocaba devolve 22 animais à natureza

Pós-quarentena: como entreter os pets e evitar ansiedade de separação?

Projeto que monitora onça-parda na Mata Atlântica ajuda a entender o comportamento da espécie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tratamento e reabilitação: Zoológico de Sorocaba devolve 22 animais à natureza

Pesquisadores colhem sêmen de onças do Pantanal para salvar populações isoladas