Cães e gatos logo

Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

VETERINÁRIO OFERECE DICAS PARA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS EM GATOS

Por Equipe Cães&Gatos
Por Equipe Cães&Gatos

Muitas pessoas encontram dificuldades em fornecer remédios para gatos, mas especialistas mostram que não é impossível fazer isso em casa. É verdade que o gato apela para a desobediência nesse momento, pois é de sua natureza ser desconfiado com atitudes consideradas suspeitas. Pensando nos tutores, o médico-veterinário da Max Cat e gerente Nacional da Total Alimentos (Três Corações/MG), Marcello Machado, fez uma lista mostrando como dar a medicamentação para o felino.

Quando se tratar de remédios líquidos ou xaropes, o tutor deve introduzir com a ajuda de uma seringa própria para o felino. “É importante medir a quantidade receitada pelo veterinário, pois, assim, evita-se que ocorram intoxicações e outros acidentes com o gato”, destaca. Machado orienta a pegar o animal no colo, fazer carinho e deixar um petisco sempre à vista. “Assim o tutor fará com que o pet associe o remédio a uma recompensa positiva ao fim de todo o processo”, comenta e diz que é importante manter o diálogo com o pet e, quando ele estiver tranquilo, puxar o lábio dele e apoiar o bico da seringa. “O proprietário deve pressionar lentamente a seringa para que o animal não engasgue e para que ingira o líquido de forma gradativa. Outra dica é embrulhá-lo em uma coberta para que fique bem confortável e evite que o dono seja arranhado”, insere. 

remedio gato

Remédios em pasta é a forma mais tranquila de fornecera medicação para gatos (Foto: divulgação)

Com medicamentos sólidos, Machado afirma que não é tão amistoso oferecer um comprimido ao gato como acontece com um cão, pois os felinos são mais ariscos. “Uma dica é misturar o comprimido em algum alimento que o gato goste muito, por exemplo um petisco mais macio ou até mesmo Max Cat Patê. Dê um pedaço sem o remédio, depois ofereça o pedaço com o comprimido escondido e por último dê outro sem nada. Espere e certifique-se de que o pet engoliu tudo”, orienta. Outra forma, segundo ele, é pegá-lo de costas, colocá-lo entre as pernas, segurar a cabeça e colocar o medicamento bem mais do que a metade da língua, segurar a boca para que ele engula. “Essa é uma maneira interessante e que evita que o felino fique exaltado e machuque o tutor sem querer, pois quando o gato não encara o tutor é menos provável que ele fique agressivo”, explica. Para facilitar mais ainda, no mercado existem os aplicadores de comprimidos, como comenta o profissional: “Eles introduzem o remédio diretamente na garganta sem que o pet sinta o gosto da medicamentação”, completa. 

Os remédios em pasta têm sido os mais indicados para os felinos, sendo, também, a forma mais tranquila de fornecer a medicação para o animal, de acordo com Machado. “A pasta pode ser passada nas patinhas, pois, instintivamente, o gato tende a lamber. Outro ponto bem estratégico é no focinho. Nesses casos, a única preocupação é verificar se o pet lambeu toda a pasta e não deixar a medicação cair sem antes ter lambido completamente”, conclui.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Compartilhe este artigo agora no