in

VETERINÁRIOS AINDA DESCONHECEM A REAL CAUSA DA ENCEFALITE DO PUG

Problema, com poucas comprovações, pode acometer os cães da raça

Problema, com poucas comprovações, pode acometer os cães da raça

Os cães da raça Pug chamam atenção por onde passam. Não é à toa que o porte, a característica braquicefálica e o temperamento são algumas das particularidades que o torna uma das raças preferidas entre os brasileiros. 

Tantas peculiaridades deste animal traz consigo, também, cuidados singulares e, da mesma forma, patologias únicas como àquela que recebe o nome do raça: encefalite do pug. Tal patologia é caracterizada, segundo o professor da Faculdade de Ensino Superior e Formação Integral (FAEF, Garça/SP), Felipe Gazza Romão, por uma doença neurológica que faz parte do complexo de meningoencefalites necrotizantes, caracterizada, geralmente, por lesões em córtex cerebral e sub-corticais. 

Romão explica que ainda não se sabe, ao certo, a etiologia da encefalite do pug. “Existem teorias que incriminam vírus, distúrbios imunomediados e predisposição genética, mas nenhuma ainda foi confirmada”. Sobre os primeiros sinais, ele comenta que são relacionados, geralmente, à síndrome cerebrais e podem envolver convulsões, alteração de comportamento, andar em círculos, ataxia, letargia, entre outros. 

Conforme explica Felipe Romão, atualmente, não existem formas de prevenção. “Deve-se evitar a reprodução de animais acometidos por sinais neurológicos, pois acredita-se que exista um fator genético”, declara. 

Para ler a reportagem completa, clique aqui

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JOGO SOBRE COMPORTAMENTO AUXILIA O TUTOR E BENEFICIA OS GATOS

DISSEMINAR CONHECIMENTO TAMBÉM É UM DOS OBJETIVOS DA CÃO CIDADÃO