in

Vídeo educativo sobre raiva, elaborado por equipe da FMVZ-Unesp, é premiado

Serviço de Diagnóstico de Zoonoses marcou presença no XXXII Rabies In The Americas

A equipe do Serviço de Diagnóstico de Zoonoses (SDZ), da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Unesp, campus de Botucatu, marcou presença no XXXII Rabies In The Americas – RITA, um dos maiores congressos sobre raiva no mundo, realizado em formato on-line, de 26 a 29 de outubro. O evento foi direcionado a pesquisadores, acadêmicos, profissionais de agências reguladoras, estudantes que atuam em saúde pública e outras áreas do conhecimento.  

No encontro, que tem como objetivo a apresentação e discussão de pesquisas recentes ou em desenvolvimento nos aspectos de vigilância, controle, tratamento, diagnóstico e prevenção da raiva, os integrantes da equipe da FMVZ participaram como ouvintes e como autores de três trabalhos científicos.

Os três trabalhos apresentados pela equipe do SDZ foram: Diagnóstico de raiva no estado de São Paulo: a importância das ações de vigilância; Situação da vigilância da raiva urbana em cães e gatos de uma rede de diagnóstico laboratório; Infecção rábica em anta (Tapirus terrestris) em cativeiro.

Além da apresentação de trabalhos, a equipe do SDZ venceu um concurso realizado como parte da programação do evento, para a produção de vídeos e músicas com o tema “Raiva selvagem no contexto da Saúde Única”. O objetivo foi incentivar a produção de conteúdo educativo sobre a raiva em animais selvagens, considerando a relação animal-humanos-ambiente e suas interações, o que caracteriza o conceito de Saúde Única (One Health).

Os vídeos produzidos deveriam ser voltados, principalmente, para comunidades não científicas, com mensagens claras, objetivas e de fácil compreensão. “O objetivo é permitir o conhecimento de fatores importantes relacionados à raiva em animais selvagens, de forma que essas comunidades sejam capazes de reconhecê-los e preveni-los”, explicam os residentes Gabrielle Santos Rocha e Gustavo Nunes de Moraes. “Nós desenvolvemos um vídeo educativo, intitulado “Raiva humana na Amazônia: um problema atual”, feito com animações no site Powtoon, com áudio original que teve como temática principal a raiva humana na região amazônica”.

Segundo o professor Felipe Fornazari, a equipe envolvida na produção escolheu uma linha narrativa, com apresentação do problema, suas soluções e como realizá-las. “A raiva na Amazônia é transmitida principalmente pelo morcego vampiro (Desmodus rotundus), e sua ocorrência está muito ligada à aspectos culturais e ambientais. Escolhemos esse tema por sua relevância, pois nos últimos anos a maioria dos casos de raiva humana no Brasil aconteceu dentro deste cenário epidemiológico: região norte, transmitida pelo morcego vampiro, afetando comunidades ribeirinhas vulneráveis”.

Uma vez escolhida a prioridade do conteúdo a ser abordado, a equipe elaborou um roteiro e trabalhou para a criação de animações. “Embora pareça um tema simples, tivemos bastante trabalho para finalizar o roteiro. Tivemos que conciliar vários aspectos importantes, principalmente com a objetividade das informações e a comunicação com o público leigo dentro de um espaço curto de tempo”, conta o professor Fornazari. “Tivemos, num tempo curto, que escolher com cuidado quais informações ficariam de fora. O tema é amplo e qualquer informação importante que não fosse incluída poderia comprometer a avaliação por parte da comissão julgadora”.

Quanto à animação, a equipe do SDZ-FMVZ teve o cuidado ao escolher fotos atrativas para o público, que despertassem preocupação ao mesmo tempo não tão impactantes para pessoas mais sensíveis. Para a narração escolhemos uma voz e um tom mais acessível para crianças e adolescentes, os grupos mais afetados pela raiva na região Amazônica. “Outro diferencial foi que nosso vídeo era narrado em português e inserimos uma legenda em inglês direcionada aos profissionais da área da saúde que não fossem brasileiros. Somente nosso vídeo fez isso, e acho que foi um ponto de destaque”, contam Gabrielle e Gustavo.

O prêmio pela vitória no concurso é um certificado concedido pelo Rabies International Steering Committee em nome dos autores e um cartão presente da Amazon no valor de R$ 1.100,00. “Estamos muito satisfeitos com o resultado e acho que a população alvo, que são as comunidades da Amazônia que desconhecem a raiva, são capazes de entender a mensagem de forma clara: como a raiva é transmitida e como se proteger. O próximo passo agora é a divulgação do vídeo”, ressalta o professor Fornazari.

A premiação também colabora para a divulgação e valorização do programa de residência em Zoonoses e Saúde Pública. “O médico-veterinário tem um papel essencial no controle e prevenção das zoonoses, e o vídeo que criamos mostra nossa importância nas atividades de educação em saúde”, diz a residente Dayane da Silva Zanini. “Esperamos que essa premiação estimule mais alunos a se interessarem pelos programas de residência voltados à saúde pública”, complementa sua colega, Caroline Muniz Cunha.

O professor Helio Langoni destacou a motivação que a premiação trouxe aos residentes. “As atividades do setor estão sendo desenvolvidas, graças a contratação do professor Felipe Fornazari, que tem liderado o grupo e motivado os residentes, que de fato desenvolvem na prática as atividades do SDZ”. Apesar de sua aposentadoria, o docente segue trabalhando como voluntário na FMVZ.  “É muito gratificante continuar contribuindo com a FMVZ e ter a oportunidade de seguir trabalhando na área que tive a satisfação de desenvolver no Departamento”.

Os autores do trabalho foram: Gabrielle dos Santos Rocha, Gustavo Nunes de Moraes, Dayane da Silva Zanini e Caroline Muniz Cunha (residentes do Serviço de Diagnóstico de Zoonoses); Helio Langoni e Felipe Fornazari (docentes do Departamento de Produção Animal e Medicina Veterinária Preventiva, FMVZ, UNESP, Botucatu); e Luciana Tiemi Hioka (médica veterinária autônoma recém-formada na FMVZ, UNESP, Botucatu).

Confira o vídeo:

Fonte: FMVZ-Unesp, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Médica-veterinária explica a diferença entre animais comunitários e abandonados

Profissionais do CRMV-SP alertam sobre rações e refeições ofertadas aos pets

Gestão: Diretoria eleita para triênio 2021-2024 toma posse na sede do CRMV-RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Políticas Públicas CRMV-SP

Comissão de Políticas Públicas do CRMV-SP recebe novos integrantes em cerimônia de posse

gato ouvindo

Pesquisa defende que gatos conseguem localizar tutores por meio de sons