in

Alerta: A presença de vermes no organismo dos animais de companhia pode ser fatal

A vermifugação é a maneira ideal de acabar com este problema, que acomete com frequência os pets

As verminoses não representam somente um problema para a saúde das pessoas. Os cães e gatos também enfrentam esse obstáculo, cujos sintomas afetam sensivelmente o bem-estar e a qualidade de vida, podendo em alguns casos, até ser fatal.

O tratamento e a prevenção – ações simples –, ainda são consideradas o melhor remédio para evitar que os parasitas e os problemas causados por eles prejudiquem os animais que tanto amamos. O médico-veterinário com residência em doenças infecciosas pela Unesp-Botucatu e gerente Técnico de Animais de Companhia da Vetoquinol Saúde Animal, Jaime Dias, considera importante destacar que estes parasitas também são responsáveis por zoonoses, o que ocorre quando eles acometem os seres humanos, causando lesões importantes.

Vermífugos têm demonstrado eficácia no combate a esses parasitas intestinais (Foto: reprodução)

O veterinário lembra que os cães e os gatos estão sempre em contato com o chão, a terra e a natureza de forma geral, e seus hábitos fazem com que eles sejam bastante suscetíveis aos vermes. “A transmissão pode ocorrer em simples passeios, viagens, no contato com outros animais ou, até mesmo, no quintal de casa. Por isso, mesmo em ambientes corretamente higienizados, nem sempre é possível impedir que os pets tenham contato direto com esses parasitas”, comenta.

Alguns sinais são motivo de alerta para os tutores, de acordo com Dias: mudança de comportamento sem motivo aparente, cansaço excessivo, perda de peso (mesmo com ingestão normal ou maior de alimentos), fraqueza, pelos arrepiados e sem brilho, aumento de volume na região do abdômen e excesso de secreção nos olhos, além de vômitos e diarreia, que podem ser acompanhados de sangue. “O cão pode, ainda, esfregar a parte posterior do corpo no chão, para tentar coçá-la”, adiciona.

Em caso de suspeita, o tutor deve levar o pet ao médico-veterinário imediatamente. “Somente esse profissional é capaz de examinar, diagnosticar corretamente o problema e indicar o melhor tratamento para os animais.  Algumas das verminoses mais identificadas nos consultórios são a ancilostomíase provocada pelo “verme do chicote”, causador do “bicho geográfico” nos seres humanos, a toxocaríase – que quando acomete crianças pode causar cegueira – e a tênia, popularmente conhecida como “solitária”, além da dipilidiose, que é transmitida aos pets por meio das pulgas”, explica.

Vermífugos, como Ciurex Fagra, da Vetoquinol Saúde Animal, têm demonstrado eficácia no combate a esses parasitas intestinais. “O vermífugo pode ser oferecido ao animal diretamente na boca ou misturado à ração ou a pedaços de carne. Altamente seguro, não requer jejum prévio ou dieta especial, sendo um método de tratamento e prevenção recomendado a adultos e filhotes, podendo já ser oferecido na quarta semana de vida para os cães e na sexta para os gatos”, indica.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Opinião de veterinários deve ser a mais relevante para tutores de animais de companhia

Pesquisadores alertam população para o risco de vacinas anti cio em cadelas e gatas

Justiça determina que elefante Sandro permaneça no Zoológico de Sorocaba, interior de SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vacina antirrábica

Graduandas de Veterinária criam projeto de conscientização do combate à raiva

artrose

Artrose provoca desgaste e degeneração da articulação, além de limitar os movimentos dos pets