in

Antiparasitário NexGard Spectra completa seis meses de venda com forte presença no mercado

Produto da Boehringer Ingelheim chegou ao Brasil em meados de 2021 e supera expectativas

Um tablete mastigável sabor carne “4 em 1”, que elimina pulgas, carrapatos e sarna de ouvido, além de tratar infecções ocasionadas por vermes intestinais. Esse é o NexGard Spectra, lançado em meados de 2021 pela Boehringer Ingelheim no Brasil, que se consolida no mercado de antiparasitários com grande presença em pontos de venda de todo o País e retorno positivo por parte dos consumidores.

Produto é recomendado para o tratamento de pulgas, carrapatos, sarna de ouvido e vermes intestinais (Foto: divulgação)

“O NexGard Spectra foi o maior lançamento da divisão de Saúde Animal da Boehringer Ingelheim da história no Brasil. Por isso, nos preparamos muito bem em todos os departamentos para que o produto chegasse em uma posição favorável ao mercado”, afirma o gerente de Marketing da Área de Pets da empresa, Bruno Gallerani. “Apesar de a empresa não abrir resultados absolutos, é possível dizer que estimávamos que esse novo produto chegasse ao final do ano de 2021 representando 13% das vendas do nosso portfólio da área de Pets, e chegamos nesse momento com números ainda melhores, com um resultado superior em dois dígitos percentuais do que esperávamos”, adiciona.

O fato de o NexGard Spectra proteger os cães eliminando sarna de ouvido e vermes intestinais, além da prevenção e tratamento de pulgas e carrapatos, o coloca em destaque no mercado nacional, pois, segundo a empresa, é o único produto oral que combate os principais parasitas externos e internos com apenas um tablete. “Já vimos com grande frequência os tutores prevenirem seus cães de parasitas externos, como pulgas e carrapatos. Porém, é mais raro observar a prevenção aos parasitas internos, que também causam grandes prejuízos”, afirma a gerente Técnica de Pets da Boehringer Ingelheim, Karin Botteon.

Segundo Karin, essa prevenção é fundamental, pois os vermes intestinais causam grande desconforto aos animais, como perda de peso, apatia e anemia e podem causar zoonoses, como é o caso do ‘bicho geográfico’. “Ocorre após o contato do ser humano com solo contaminado pelas fezes do pet com presença de ancilostomídeos (vermes intestinais). Já a sarna otodécica, ou sarna de ouvido, ocorre pela infestação do ácaro Otodectes cynotis e causa grande irritação aos cães, como coceira e feridas”, explica.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Médica-veterinária atua na linha de frente da pandemia e revela como foi a experiência

CFMV faz um raio-x das mulheres brasileiras que atuam na Medicina Veterinária e na Zootecnia

Animais ameaçados de extinção perdem espaço para o gado e soja, no Cerrado e na Amazônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mês das mulheres

CFMV faz um raio-x das mulheres brasileiras que atuam na Medicina Veterinária e na Zootecnia

março amarelo

Veterinária explica como identificar sinais da Doença Renal Crônica nos animais de companhia