in

Artigo aborda as principais características, afecções e cuidados essenciais com anfíbios

A pele desses animais é um ponto crítico na avaliação clínica ou post mortem

Os anfíbios são animais de estimação muito populares entre herpetologistas e aquaristas, atraindo muita curiosidade pelas suas cores, formas e peculiaridades. Pertencentes à superclasse Tetrapoda, os anfíbios são agrupados em três principais ordens: Anura (sapos, rãs e pererecas); Urodela (salamandras e tritões) e Apoda (cobras-cegas). Algumas espécies como o axolote (Ambystoma mexicanum), a rã-de-chifre (Ceratophrys spp) e a rã-flecha (Dendrobates spp) são as mais comuns dentre os pets não convencionais.

A principal característica dessa incrível classe de animais é carregada na própria etimologia da palavra, de maneira que “Amphibia”, no grego, significa “ambas vidas”, fazendo referência aos hábitos terrestres e aquáticos desses organismos. Em decorrência desse modo de vida, diversos mecanismos fisiológicos foram desenvolvidos evolutivamente por esses animais, sendo que o conhecimento de suas particularidades é essencial para um cuidado adequado.

A partir disso, é impossível falar sobre peculiaridades e estratégias de adaptação sem citar a pele dos anfíbios. Ela é extremamente sensível devido suas características fisioanatômicas, como a alta permeabilidade, o que torna o órgão um ponto crítico na avaliação clínica ou post mortem do animal.

É importante salientar que o manejo inadequado desses animais, principalmente pelo fornecimento de um recinto impróprio, por alterações na qualidade da água (pH, nível de amônia) e pela exposição a substâncias químicas, é a principal causa de injúrias cutâneas nesses animais. Infecções por patógenos, como fungos, vírus e bactérias, geralmente se apresentam como secundárias a essas lesões derivadas do manejo inadequado.

Nesse sentido, as afecções dermatológicas causadas por bactérias podem ocorrer de forma endógena, de maneira que os microrganismos da microbiota desses animais, de forma secundária e oportunista, causam o quadro patológico.

Continue lendo o artigo completo, gratuitamente, em nossa revista on-line. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

LEIA TAMBÉM:

Veterinárias, com diferentes carreiras, apontam as realizações dentro da profissão

Ortopedia: especialista da área lista as principais ocorrências em pets

Mais estudos sobre a saúde mental de veterinários brasileiros podem evitar suicídios

(Foto: C&G VF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

app RaivaMata

App RaivaMata recebe registro do INPI, autarquia do Ministério da Economia

PremieR Nattu recebe prêmio ABRE

Linha PremieR Nattu, da PremieRpet, recebe prêmio ABRE de melhor embalagem