in

Aumento do número de gatos nos lares brasileiros alerta para os cuidados com a saúde do pet

Veterinário da MSD Saúde Animal diz que pulgas e carrapatos estão entre os problemas mais comuns

Os gatos têm ganhado espaço e devem se tornar maioria entre o mundo pet nos próximos anos. O número desses animais cresceu três vezes mais do que os cães, segundo dados da pesquisa Radar Pet da Comissão de Animais de Companhia (COMAC). No entanto, o que pouca gente sabe é que os felinos requerem alguns cuidados semelhantes aos cães, principalmente com pulgas e carrapatos.

De acordo com o médico-veterinário e gerente de Produtos da Unidade de Negócios Pet, da MSD Saúde Animal, Ahmed Addali, os gatos, por serem mais independentes e caseiros, parecem que não correm o risco com os parasitas. “Mas é exatamente o contrário. Gosto sempre de lembrar que pulgas e carrapatos não são problemas externos e, sim, internos, já que eles se proliferam dentro do lar”, explica.

Pulgas e carrapatos atacam cachorros e também os gatos. Para isso, é necessário que o tutor aposte na prevenção em dose dupla: limpeza do local em que o animal vive e a utilização de um produto contra esses parasitas. “É importante ressaltar que a escolha da solução faz toda a diferença. Por isso, nós profissionais sempre recomendamos um produto de longa ação e duração, que corte o ciclo de vida dos parasitas e consiga evitar futuras proliferações, além de evitar os esquecimentos, que podem acontecer com produtos de curta duração”, alerta Ahmed.

Mas, calma, se o seu felino possui alguma dificuldade na hora de ingerir o medicamente, o médico-veterinário tem uma dica valiosa. “Atualmente, existe no mercado a aplicação transdermal – ou seja, na pele, que facilita a administração. Além disso, o produto pode tratar ou agir contra outras doenças como sarna otodécica e vermes intestinais”, completa o especialista.

O cuidado e o carinho com o animal de estimação também refletem na saúde e bem-estar de toda a família (Foto: reprodução)

Visita periódica ao médico-veterinário

Não podemos esquecer que consultas preventivas são extremamente importantes para os gatos, já que eles raramente mostram dor ou mal-estar e, quando apresentam esses sintomas, normalmente já estão em fases graves e, muitas vezes, fatais. Assim como cães e humanos, os felinos necessitam de visitas de rotina ao veterinário para avaliação da saúde e orientação sobre prevenção de doenças, uso de medicamentos, alimentação e comportamento. Esse acompanhamento veterinário pode proporcionar uma melhor qualidade de vida para esses pets.

E, por último, mas não menos importante: o médico-veterinário lembra que o cuidado e o carinho com o animal de estimação também refletem na saúde e bem-estar de toda a família. Afinal, se o pet está bem e protegido, as pessoas que convivem com ele também estão.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Médica-veterinária afirma: “LVC não é um atestado de óbito ao animal”

Cadela que auxiliou o Corpo de Bombeiros em Brumadinho (MG) se aposenta

Dia do Gato: esse pet prefere viver sozinho ou gosta de companhias?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

palestras feipet 2021

Feipet divulga programação completa de palestras do Seminário Vet 360

congresso Pet Society

Congresso de estética animal, organizado pela Pet Society, ocorre em agosto