in

Auxílio profissional é de suma importância na hora de adotar um filhote

Médica-veterinária dá dicas de adaptação e destaca pontos de atenção

Receber um animal de companhia em casa demanda muita atenção e carinho. Por isso, seja para escolher o alimento adequado ou adaptar a rotina, é extremamente importante contar com auxílio profissional.

Como explica a médica-veterinária Dra. Priscila Rizelo, coordenadora de Comunicação Científica da Royal Canin Brasil, “a infância do pet é um momento extremamente gratificante para os tutores, mas também é um momento de enormes desafios e curvas de aprendizado acentuadas para o animal”.

“A convivência com a mãe e irmãos de ninhada durante as primeiras semanas de vida terão influência na socialização e no comportamento do filhote, por isso, não tenha pressa de levá-lo para casa muito jovem”, informa a profissional.

Após desmame, animal está pronto para ser adotado (foto: reprodução)

Com a chegada no pet na residência, se atentar ao alimento que será oferecido é um dos primeiros passos para a oferta de qualidade de vida efetiva. Segundo Priscila, o alimento para gatos e cães filhote deve ser de alta qualidade e adequado à idade, raça ou porte.

“A Royal Canin possui fórmulas especialmente desenvolvidas para o crescimento e desenvolvimento saudável dos filhotes, que garantem uma nutrição especialmente desenvolvida para as necessidades específicas deste momento”, destaca.

Rotina para o bem-estar

Ainda no tópico alimentação, a médica-veterinária afirma que, uma boa dica é sempre fornecer o alimento no mesmo local e horário. “Ao invés de deixar o alimento à vontade e disponível o tempo todo, respeite a quantidade indicada na embalagem e forneça em pequenas porções ao longo do dia, o que evitará o sobrepeso no filhote. Também é muito importante realizar a transição de alimentos de forma gradual quando a dieta do filhote mudar”, aconselha.

Para a casa, visto que os filhotes são curiosos e gostam de explorar, é importante garantir que a esteja segura antes de recebê-los. “Cuidado com plantas tóxicas, objetos delicados e quebráveis. Restrinja o acesso à piscina e escadas. Telas nas janelas são fundamentais, especialmente para gatos”, finaliza Priscila.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

OMS: Especialistas podem se candidatar para atuar em grupo consultivo sobre antimicrobianos

Visando bons tratos aos animais, PremieRpet lança campanha “Fita Laranja”

“Não me deixe esquecer”: veterinários explicam Síndrome da Disfunção Cognitiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Corte inadequado de asas de aves criadas como pets leva a emergências veterinárias

CFMV anuncia Medicina Veterinária do Coletivo como nova especialidade