Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Entenda os benefícios da tosa para o seu cão

Mais que beleza, a tosa em cães tem várias funções, que podem até auxiliar os tutores a ficarem atentos na saúde dos pets
Por Equipe Cães&Gatos
cachorro tosa
Por Equipe Cães&Gatos

A tosagem do pelo de cães geralmente é associada a raças específicas que exibem penteados característicos ou a exemplares que participam de concursos de beleza. No entanto, a verdade é que cortar o pelo pode ser uma opção para todos os cães cuja pelagem permita ou necessite de um corte.

- PUBLICIDADE -
Tosar o pelo do nosso cão é uma forma de acostumá-lo a ser manipulado por todo o corpo (Foto: Reprodução)

Praticidade

Um pelo longo e bem cuidado é espetacular, mas nem sempre temos o tempo necessário para mantê-lo em perfeito estado, o que pode levar ao aparecimento de emaranhados, nós, etc. Esses problemas não são apenas estéticos, mas também podem causar danos à pele e desconforto ao pet, como irritações, puxões e até dermatite. Manter esse tipo de pelagem exige escovações praticamente diárias. Portanto, se não podemos dedicar alguns minutos todos os dias, uma opção seria tosá-lo. Dessa forma, a pelagem parecerá saudável e bem cuidada, mesmo que não atinja todo o seu comprimento, e será mais fácil lavá-la, aplicar xampu ou qualquer outro produto, secá-la, pentear, etc. Em outras palavras, o cuidado será mais fácil.

Além disso, um pelo mais curto pode ser mais confortável para o próprio cachorro, especialmente durante os meses quentes. A tosa pode ser feita por um profissional ou em casa. Basta ter uma máquina de corte de qualidade que permita um trabalho rápido, eficaz e seguro.

Higiene

Um pelo longo pode arrastar-se pelo chão, entrar nos bebedouros ou comedouros, e sujar-se com urina, fezes e outros fluidos, como saliva, remelas ou sangue. Por isso, manter o pelo curto nos ajuda a manter a higiene do cachorro. Nestes casos, pode ser suficiente tosar o pelo ao redor do ânus e dos genitais, orelhas, olhos ou que entra em contato com o chão. No entanto, é importante fazê-lo com cuidado, pois era uma prática comum remover os pelos do interior do canal auditivo sob o pretexto de melhorar a ventilação e a higiene desse canal, mas, na verdade, arrancar esses pelos pode ser contraproducente e favorecer a ocorrência de otite. Lembre-se também de não cortar as vibrissas, que são pelos especializados encontrados nas sobrancelhas, focinho, etc., e têm uma função específica relacionada ao sentido do tato.

A tosa deve ser feita com atenção e os equipamentos apropriados, evitando ferimentos (Foto: Reprodução)

Desparasitação

A tosa do pelo também pode nos ajudar a visualizar melhor o corpo do animal, tornando mais fácil detectar a presença de parasitas externos, como carrapatos ou pulgas, que podem passar despercebidos em um pelo muito longo. Além disso, o pelo curto nos permite fazer um reconhecimento tátil e nos ajuda a vê-los melhor, localizá-los e erradicá-los. Essa melhor visualização de todo o corpo também facilita a observação de qualquer alteração, como feridas, inflamações ou o crescimento de algum caroço.

Socialização

Tosar o pelo do nosso cão é uma forma de acostumá-lo a ser manipulado por todo o corpo, o que promove a criação e a manutenção do vínculo entre ele e nós. Além disso, podemos transformar o momento em uma ótima oportunidade para a prática da educação, recompensando-o quando ele fica quieto, deixa-se ser manipulado, tosado, etc.

Tosar não é raspar

Agora que você conhece os benefícios de tosar o pelo do seu cão, é importante deixar claro que a tosa a qual nos referimos não é o mesmo que raspar completamente. Tosar o pelo é uma medida benéfica, mas raspar completamente, deixando o cão com quase nenhum pelo, é contraproducente e até perigoso. Em outras palavras, os benefícios da tosa em cães são obtidos quando se deixa um comprimento de vários centímetros de pelo, que pode variar de acordo com as necessidades do próprio cachorro. Por outro lado, se rasparmos a pele, ou seja, se rasparmos o cachorro quase até o zero, estamos expondo-o a várias agressões, como as relacionadas às condições climáticas, tanto de calor quanto de frio, e ao contato com vários elementos que podem causar ferimentos.

Cortar o pelo pode ser uma opção para todos os cães cuja pelagem permita ou necessite de um corte (Foto: Reprodução)

Embora muitas vezes a intenção seja raspar o pelo ao máximo porque achamos que é a maneira de ajudar o cão a lidar com o calor, na realidade estamos causando o efeito oposto, removendo a proteção que o pelo oferece e expondo diretamente a pele do cachorro. Além disso, para cães que têm pelo (raças sem pelo são exceção), não é natural ter seu pelo completamente raspado, o que também pode causar problemas na interação com outros cães.

Por esses motivos, o corte raspado é reservado apenas para situações em que é absolutamente necessário, como, por exemplo, em cirurgias. Nessas situações, o veterinário irá raspar a área para visualizar adequadamente a região em que precisa trabalhar e para evitar que os pelos entrem em contato com a ferida, o que poderia causar uma infecção.

Fonte: Portal Perito Animal, adaptado pela Equipe Cães e Gatos.

LEIA TAMBÉM:
Dermatite é uma das principais queixas nas clínicas veterinárias
Profissional explica como a alopecia pós-tosa pode afetar os animais de estimação
Dermatite é o resultado de diversas doenças que podem acometer os felinos

Compartilhe este artigo agora no