Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Brasil tem sete milhões de deficientes visuais para 150 cães-guia em atividade

Diferença faz com que o tempo seja ainda maior na fila de espera, chegando a anos
Por Equipe Cães&Gatos
cães-guia
Por Equipe Cães&Gatos

Treinados especificamente para auxiliarem as pessoas com deficiência visual, os cães-guia atuam como uma extensão de seus usuários. De acordo com dados divulgados pelo IBGE, no Brasil, sete milhões de pessoas são deficientes visuais e existem apenas 150 cães-guia em atividade no País, o que acaba resultando em um tempo maior na fila de espera – que pode ser de anos. 

- PUBLICIDADE -

Esses cães são capazes, por exemplo, de navegar em ambientes complexos e seguir comandos específicos. Eles se tornam olhos e companheiros confiáveis, permitindo que seus usuários superem desafios diários e vivam de forma mais independente.

Cães-guia possibilitam mais independência ao deficiente visual (Foto: reprodução)

A coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera, Jenessa Martinez, explica que além do suporte prático diário, os cães-guia também são capazes de oferecer um apoio emocional valioso. “Esses cachorros se tornam companheiros leais e constantes, ajudando a reduzir a solidão e o isolamento. São animais incríveis e fontes de conforto e afeto, contribuindo para o bem-estar emocional de seus usuários”, destaca.  

Outros impactos positivos também podem ser percebidos quando o animal passa a integrar a rotina de seus tutores. Como são especialistas em guiar pessoas com deficiência visual em ambientes variados, como ruas movimentadas, estações de transporte público e espaços públicos, os cães-guia ajudam a evitar obstáculos, como degraus, objetos no caminho e perigos potenciais, garantindo que seus usuários se movam com segurança e confiança.

Com a assistência de um cão-guia, as pessoas com deficiência visual também ganham maior autonomia em suas atividades diárias. Elas podem realizar tarefas como ir às compras, frequentar locais públicos, viajar e participar de eventos sociais, sem depender tanto de ajuda externa. Essa independência melhora a autoestima, a confiança e a qualidade de vida dos indivíduos.

Os cães-guia também facilitam a interação social, pois agem como “quebra-gelos” naturais, atraindo a atenção positiva das pessoas ao redor e iniciando conversas. Essa conexão social é essencial para combater o estigma associado à deficiência visual e promover a inclusão em todos os aspectos da vida.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Crescimento do setor pet desacelera no primeiro trimestre 

Cães também podem apresentar alergias alimentares 

Veterinária aborda mitos e verdades sobre leishmaniose visceral

Compartilhe este artigo agora no