Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Especialista explica benefícios dos petiscos naturais

Veterinário aponta os aperitivos permitidos para o dia a dia
Por Equipe Cães&Gatos
Funny puppy with banana near chaps
Por Equipe Cães&Gatos

Além de adquirir produtos naturais de empresas confiáveis, é importante as famílias entenderem quais alimentos disponíveis em casa são, de fato, permitidos. Afinal, ter uma alimentação balanceada e que seja o mais natural possível é a melhor opção; não só para humanos, mas também para os pets. 

- PUBLICIDADE -

Na dieta deles, além da alimentação feita com a ração, há a possibilidade de incluir as refeições com alimentos naturais que também ajudam no bem-estar. Desde frutas a carboidratos saudáveis, as possibilidades são variadas, mas é importante entender no que as alternativas diferem e saber como moderar a oferta aos bichinhos.

O diretor-geral do Nouvet, centro veterinário de excelência em São Paulo, Thiago Teixeira, explica que na alimentação natural são oferecidas refeições completamente naturais, como legumes, carnes e vegetais. O tutor que não optar pela refeição natural, pode oferecer os alimentos em formatos de petiscos. 

“Disponibilizar alimentos naturais também contribui para uma dieta balanceada, sempre levando em consideração as particularidades de cada pet. É uma prática até incentivada, pois pode trazer benefícios nutritivos, além de bem-estar e longevidade”

Thiago Teixeira

Alimentos cozidos a vapor, livres de conservantes ou componentes químicos, têm sido opções viáveis para as famílias e para centros veterinários. O Nouvet possui parceria com A Quinta, empresa que fornece comida 100% natural para cães, cozida a vapor e sem necessidade de refrigeração para os pets, sempre garantindo o balanceamento nutricional correto. A empresa fornece os produtos para os bichinhos internados e para os que estão na escola do Nouvet.

small dog with apple on the grass
Maçã é um dos alimentos permitidos aos pets (Foto: reprodução)

Pensando nisso, confira algumas das opções que podem ser entregues aos pets: 

Frutas

Ricas em vitaminas, fibras e água, as frutas costumam ser bem aceitas por cães e gatos: maçã, pera e banana são as principais. Além de oferecê-las em cortes pequenos, uma boa forma de disponibilizar esse tipo de petisco natural é fazer picolés em épocas mais quentes. É preciso apenas misturar a fruta com água, colocar em forminhas, levar ao congelador e entregar ao pet. Assim, além de consumir um alimento saudável, ele estará se hidratando e se entretendo com as lambidas.

A maioria das frutas é permitida, mas algumas possuem restrições, como a uva, que deve ser evitada por conter substâncias tóxicas aos mascotes.

Legumes e verduras

Por serem alimentos ricos em fibras e antioxidantes, e com menos açúcares, legumes e verduras também são bem-vindos como snacks. Entre alguns legumes excelentes para os pets estão a cenoura crua, que ajuda na limpeza dos dentes, e a abobrinha, que, se bem higienizada, crua e com casca, pode ajudar na visão e na pele.

Já na categoria de verduras, a alface é bem recomendada, pois é uma fonte de cálcio e vitamina A, além de ajudar na manutenção dos ossos e do trato intestinal.

Carboidratos saudáveis

Muitos pets, principalmente cãezinhos, ficam em volta da mesa pedindo comida durante as refeições da família. Mesmo não sendo petiscos, é importante saber quais tipos de carboidratos são permitidos para consumo deles. Levando sempre em conta um cozimento bem-feito e sem tempero, grãos como arroz integral, aveia e quinoa proporcionam nutrientes e energia. A batata assada ou cozida, livre de temperos, também é uma boa opção, garantindo vitaminas do complexo B e K, fósforo e potássio.

“Todo alimento precisa ser entregue de forma moderada aos bichinhos e, mais do que isso, sempre com base na orientação de um médico-veterinário. Antes de oferecer alimentos diferentes, entenda com o profissional quais são as contraindicações e peculiaridades de cada pet. Além de, é claro, saber se seu amiguinho tem alergias ou sensibilidade às comidas”, complementa o diretor do Nouvet.

Fonte: Nouvet, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Cães estimulam atividades físicas entre crianças

Entenda quantas vezes ao dia o pet deve comer

Como preparar sua casa para a chegada de um gatinho

Compartilhe este artigo agora no