Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Insolação em cães pode ser evitada com nove cuidados

Condição grave é provocada pelo calor intenso e afeta bem-estar dos pets
Por Equipe Cães&Gatos
Bored Dog Is Lying On Floor Of A House. Portrait Of Pet Tired Of Heat
Por Equipe Cães&Gatos

As ondas de calor intenso afetam a todos nós, humanos, mas é preciso ter uma atenção especial com os cães pois eles podem sofrer com uma condição chamada intermação ou insolação, termo usado para caracterizar o aumento excessivo da temperatura corporal, podendo ultrapassar 40ºC.

“Embora os cães tenham glândulas sudoríparas nas patas, elas pouco auxiliam a regular a temperatura e, por isso, é importante lembrar que os cães, diferentemente das pessoas, não transpiram para dissipar o calor excessivo. Eles dissipam o calor por meio da respiração, ficando ofegantes. No entanto, isso pode não ser o suficiente para controlar o superaquecimento e baixar a temperatura”, explica a médica-veterinária e consultora Técnica da Elanco, Tatiana L. R. Pavan.

Intermação ou insolação são termos usados para caracterizar o aumento excessivo da temperatura corporal (Foto: divulgação)

Entre os principais sintomas da intermação estão o batimento cardíaco acelerado, cansaço, fraqueza, indisposição, inquietude, hipersalivação, respiração mais ofegante que o normal e, em casos mais graves, vômitos, urina com coloração mais escura, edema pulmonar, parada cardíaca e até coma e morte.

A Elanco Saúde Animal aponta nove pontos de atenção para evitar o problema. Confira:

  • Mantenha o animal em local com sombra e circulação de ar constante; 
  • Nunca deixe o animal sozinho dentro do carro;
  • Evite atividades físicas nos horários mais quentes e para os passeios, escolha períodos mais frescos do dia;
  • Forneça água fresca à vontade: coloque diversos potes de água para que o pet tenha mais estímulo para se hidratar. Em caso de passeio, leve água com você.
  • Troque a água das vasilhas com frequência para garantir que esteja sempre fresca e limpa (vale colocar alguns cubos de gelo nos potes)
  • Ofereça frutas, como melancia e banana congeladas
  • Ofereça brinquedos e petiscos gelados para que o cão possa se refrescar e se divertir ao mesmo tempo
  • Permita que seu pet se refresque com um banho frio, deixe que ele brinque na água para espantar o calor.

Redobre a atenção com cães de raças que tem subpelos como Akita, Pequinês, Collie, Chow Chow, Husky Siberiano, Samoieda e Lulu da Pomerânia. Eles têm mais dificuldade em dissipar o calor e ficam mais suscetíveis à insolação.

Segundo Tatiana, a intermação é menos frequente em gatos, mas não devido a uma condição fisiológica privilegiada, mas por não passearem tanto nas ruas. “Os gatos são menos predispostos à insolação, mas é importante fornecer água fresca à vontade e se certificar de que o animal está em local de sombra e bem arejado”, pontua.

Consultas regulares ao médico-veterinário são fundamentais para avaliar gravidade dos sintomas, aponta Tatiana (Foto: divulgação)

A profissional destaca ainda que é fundamental levar o pet para consultas regulares com um médico-veterinário de confiança e, caso o tutor note alguma alteração no comportamento do animal ou um dos sintomas acima descritos, ele deve buscar o atendimento veterinário o quanto antes.

Outro alerta que Tatiana faz é sobre a prevenção aos parasitas mais comuns do calor, como os carrapatos e pulgas. “Além do desconforto provocado pela coceira intensa, os carrapatos e pulgas podem transmitir doenças graves e potencialmente fatais, inclusive aos humanos”, frisa. A Elanco possui soluções que podem ser indicadas conforme a necessidade e perfil do animal e do tutor, como o comprimido mastigável Credeli, que garante uma proteção mensal contra carrapatos e pulgas em cães e Credeli Gatos para pulgas em gatos e a coleira Seresto, que oferece proteção contínua contra pulgas e carrapatos em cães e pulgas em gatos por até 8 meses. “Para os tutores que optam por Seresto, vale lembrar que a coleira não precisa ser removida durante o banho, pois é resistente à água”, orienta.

“A Elanco tem um sólido compromisso com a saúde e o bem-estar dos pets e trazer informações assertivas e relevantes para os tutores é uma das responsabilidades. Nossa missão é contribuir para que mais de 40 milhões de pets recebam cuidados melhores por meio do trabalho com médicos-veterinários e responsáveis”, conclui.

Fonte: Elanco Saúde Animal, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Férias em família: posso levar meu cachorro à praia?

Como funciona a doação de sangue para cães e gatos?

Como se despedir do seu animal de estimação?

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!