in

Instituição que ampara primatas vítimas de maus-tratos foi abalada por conta da pandemia

Projeto Mucky precisa de ajuda, pois as doações sofreram uma queda e os animais precisam continuar o tratamento

O Projeto Mucky, localizado em Itu (SP), já salvou a vida de mais de 2 mil primatas brasileiros, vítimas de maus-tratos, atropelamentos, queimadas ou apreendidos do comércio de animais. A Instituição, que, em breve, completará 36 anos, é referência nacional sendo a única especializada na recuperação e cuidados dos macacos utilizando uma metodologia holística e singular.

O Projeto possui custos mensais bastante significativos que giram em torno de R$ 65 mil com os cuidados dos primatas que chegam desnutridos, cegos ou com diversas lesões graves. Para isso, existe uma vaquinha cujo valor é destinado exclusivamente para pagar dívidas feitas desde o início da pandemia e para que o Projeto continue salvando esses animais

Entre os gastos de atendimento estão inclusos cuidados médicos veterinários, exames sofisticados, cirurgias, além de terapias diversas como: hidroterapia, acupuntura, fisioterapia, terapia de florais, cromoterapia, musicoterapia, cujos resultados são, na maioria das vezes, bastante rápidos e extremamente satisfatórios. 

Hoje, mais de 27 pessoas cuidam diariamente (24h) de uma média de 230 macacos de várias espécies diferentes, para que tenham uma vida digna. São oferecidas de três a cinco refeições diárias, preparadas especificamente para cada espécie.

O projeto pede ajuda para continuar atendendo e dando suporte a esses animais (Foto: divulgação)

Mas, desde o início da pandemia, o Projeto tem enfrentado uma crise com a queda de 40% das doações. Além disso, as arrecadações relativas à Nota Fiscal Paulista também caíram em função do fechamento de muitos estabelecimentos comerciais.  

Por falta de recursos específicos, a Instituição também tem enfrentado dificuldades para reinserir os primatas recuperados em seu habitat natural, já que a ação envolve pesquisas nas possíveis áreas de reintegração e uma equipe multidisciplinar para monitoramento dos grupos.

Assim como a AMPARA Animal, que é apoiadora do projeto, você também pode ajudar o Projeto Mucky a sair dessa situação. O link da vaquinha on-line está aqui.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Entender o processo de luto dos animais demanda paciência e atendimento especializado

CRMV-SP alerta para a importância do diagnóstico precoce de glaucoma e catarata

Raiva ainda é uma zoonose que deve estar no radar de órgãos de governo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

lesão dermatológica

Lesões dermatológicas apresentadas pelos felinos podem confundir o diagnóstico médico

plenária CFMV

Plenária do CFMV escolhe o vencedor da Comenda Muniz de Aragão 2021